‘A gente ouve muito, mas eu nunca passei por isso’, diz Muricy sobre ‘panelas’ de jogadores

  • Por Jovem Pan
  • 03/10/2019 15h56
Montagem sobre fotos/Doug Patrício/Estadão Conteúdo/ReproduçãoMuricy Ramalho (à dir.) concedeu entrevista exclusiva à Jovem Pan

A conturbada saída de Rogério Ceni do Cruzeiro reacendeu um debate que parecia adormecido no futebol brasileiro: em algumas ocasiões, os jogadores formam ‘panelas’ para derrubar treinadores? Hoje comentarista, Muricy Ramalho falou sobre o tema. Em entrevista exclusiva ao locutor Fausto Favara que vai ao ar no próximo fim de semana, na Rádio Jovem Pan, o ex-técnico disse que nunca passou por essa situação, mas admitiu que “ouve falar demais” dela.

“Fala-se muito em panela de jogadores, que atletas derrubam treinadores… Eu, graças a Deus, não sei, porque sempre fiz bons trabalhos, era muito exigente com os meus jogadores, mas eles também reconheciam que, para a carreira deles, era importante ter um treinador que os cobrasse. Eu nunca passei por isso, mas a gente ouve falar demais, né? Que há um pouco de má vontade dos atletas quando o técnico não está bem. Mas eu não sei…”, afirmou.

O ex-treinador, que comandou Rogério Ceni no tricampeonato brasileiro do São Paulo entre 2006 e 2008, também opinou sobre as recentes decisões tomadas pelo maior goleiro-artilheiro da história do futebol. Rogério recusou o Atlético-MG para ficar no Fortaleza no primeiro semestre, mas aceitou dirigir o Cruzeiro em situação delicada e, dois meses depois, foi demitido, optando em seguida por retornar ao clube nordestino.

“Quando ele recusou o Atlético-MG, eu fiquei contente. Não pelo Atlético-MG, mas sim pela postura que ele teve naquele momento, porque o Rogério sinalizou para o mercado que é um treinador que cumpre contratos, e isso é fundamental. O que eu penso é que os técnicos de futebol, principalmente os mais jovens, têm de saber escolher o momento certo de trocar de time. Eu acho que esse trabalho no Cruzeiro era muito difícil, porque é um time que está há três anos ganhando títulos, e é difícil chegar no meio da competição dessa maneira, com a equipe lá embaixo. Ele tinha de saber disso, que iria enfrentar problemas, como enfrentou”, afirmou.

Muricy falou ainda sobre a “dança dos treinadores” que marcou a última semana e apontou os favoritos à conquista do Campeonato Brasileiro. A entrevista exclusiva vai ao ar, na íntegra, no próximo domingo, no Seleção Jovem Pan. Fique ligado!