Após vazamento de áudios, Paulo Paixão pede demissão do Inter

Coordenador de preparação física sugeriu que a solução para o baixo rendimento do time seria a saída de alguns jogadores como Patrick, Dourado e Cuesta

  • Por Jovem Pan
  • 23/11/2021 14h35 - Atualizado em 23/11/2021 14h40
Reprodução/Instagram/@oficialpaulopaixao Paulo Paixão olhando para o campo Paulo Paixão era coordenador de preparação física de Diego Aguirre

Paulo Paixão pediu demissão do cargo de coordenador de preparação física do Internacional após ter áudios pessoais vazados nas redes sociais na tarde de segunda-feira, 22. Na conversa com um interlocutor não identificado, a voz atribuída a Paixão sugere que a solução para o baixo rendimento do Inter seria permutar alguns jogadores que já estão há muito tempo no clube. Entre os nomes citados estão os dos meio-campistas Patrick e o Rodrigo Dourado e do zagueiro Victor Cuesta. “Se quiser fazer alguma coisa para o ano que vem, vai ter que contratar e trocar umas peças que já estão com muito tempo de clube, sabe? Fazer uma permuta. Patrick com não sei quem, Dourado com não sei quem, Cuesta… Entendeu? Tem que renovar, compadre. É muito tempo ali. Enfim, é difícil”, alegou.

Em outro momento, o coordenador técnico chama Gabriel Boschilia de “enganador”. “Ainda tem outra dificuldade. O Diego (Aguirre) olha para trás, para o banco, é só garoto. É o Boschilia enganador, que não é mais garoto ali, mas tudo garoto. Time vai ter que contratar”, afirmou. Citado no áudio, Diego Aguirre era o atleta treinado por Paixão no Internacional. Ainda na segunda-feira, o Internacional anunciou a saída do coordenador. “O Sport Club Internacional comunica que o coordenador de preparação física Paulo Paixão pediu demissão do cargo. O profissional procurou o diretor-executivo Paulo Bracks e alegou não ter mais ambiente para seguir no Clube. Paixão lamenta o episódio da divulgação de um áudio privado e pede desculpas ao grupo de jogadores e ao Internacional. O Clube agradece pelos serviços prestados e deseja sorte na sequência de sua carreira”, diz o comunicado.

Em um vídeo divulgado pelo clube a pedido do coordenador, Paixão assume a autoria dos áudios e pede desculpas aos jogadores, à direção e à torcida pelos comentários. “Olá, pessoal. Estou aqui para fazer um comunicado, houve um vazamento de áudio no qual fiz o desabafo com um amigo em particular. Infelizmente esse áudio vazou. Após esse vazamento, procurei meu diretor-executivo, Paulo Bracks, e pedi demissão”, conta o ex-integrante da comissão técnica da Seleção.  “Nestes 47 anos de profissão, e peço desculpas aos jogadores, direção, comissão técnica, funcionários e torcedores do Inter, jamais me ocorreu isso. É um momento no qual eu tenho que entender que se eu errei, tenho que assumir o erro”, continuou. “Estarei na torcida. Com o trabalho desenvolvido com o Diego Aguirre dentro do vestiário, com certeza os atletas irão alcançar o objetivo que é a classificação para a Copa Libertadores. Estarei em casa torcendo como nunca, fervorosamente, para que esse grupo, junto com a direção, funcionários, comissão técnica e os torcedores, atinja o objetivo. O Inter é grande, o Inter é campeão mundial”, concluiu.

Após a divulgação da saída de Paixão, Boschilia usou suas redes sociais para condenar a fala do coordenador. “Hoje chegou a mim um áudio em que meu nome é citado, então achei que era importante me posicionar. Primeiramente quero dizer que discordo do teor do áudio. Nunca ‘enganei’ninguém na minha carreira, por onde passei. Quero deixar bem claro também que, apesar de ter passado por um ano muito difícil, com uma recuperação de lesão muito complicada, nunca deixei de trabalhar e respeitar a gigante camisa que visto. Todos no clube sabem o profissional que eu sou e o quanto eu trabalho para estar no meu melhor”, alegou o meia. “Minha família vive cada dor comigo, cada dia ruim… Eles sabem o quanto eu me importo e o quanto eu me cobro para ser o melhor possível todos os dias. O quanto eu gosto da minha profissão, o quanto eu gosto de vestir a camisa do Inter. Infelizmente, nesta temporada ainda não consegui ajudar da forma que eu gostaria. Mas estou sempre me dedicando ao máximo para jogar e atingir meu melhor nível sempre que eu entro em campo”, justificou Boschilia.