Conmebol é criticada após definir Copa América 2021 no Brasil

O principal ponto das reclamações refere-se ao alto número de infectados e de mortos pelo novo coronavírus no país

  • Por Jovem Pan
  • 31/05/2021 12h29 - Atualizado em 31/05/2021 14h32
Divulgação/ConmebolAlejandro Domínguez é o presidente da Conmebol

A definição da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) em realizar a Copa América 2021 no Brasil foi extremamente criticadas nas redes sociais. Através do Twitter, milhares de internautas detonaram a entidade que rege o futebol na América do Sul e os outros responsáveis pela decisão, como a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O principal ponto das reclamações refere-se ao alto número de infectados e de mortos pelo novo coronavírus no país. O Brasil registrou no último domingo, 30, uma média móvel de 1.844 óbitos causados pela Covid-19, sendo o terceiro aumento seguido e indicando uma piora da pandemia no país.

“Zero surpresa o Brasil ser o país a sedia a Copa América. É a cara deste governo e da Conmebol. Na Colômbia há protestos. Na Argentina a Covid-19 está pior do que nunca. Uma ótima ideia levar a competição para o país que acumula protestos e situação calamitosa da pandemia”, disse um internauta. “Copa América sai da Argentina pois a situação do covid tá ruim lá e vai ser sediada… No Brasil, um país que tá chegando aos 500 mil mortos e as autoridades federais não estão nem aí, e na verdade ajudam o vírus a matar os pobres”, completou outra.

Planejada para ser realizada em 2020 na Argentina e na Colômbia, a Copa América foi adiada em um ano devido à pandemia do novo coronavírus. Marcada para iniciar no dia 13 de junho, a competição organizada pela Conmebol viu o governo colombiano desistir de receber o evento devido aos protestos sociais, que começaram no final de abril por causa de uma proposta de reforma tributária do presidente Iván Duque. Já no último domingo, 30, foi a vez das autoridades argentinas cancelarem o evento devido ao aumento de casos da Covid-19 em todo o território nacional – o ministro do Interior, Wado de Pedro, disse que organizar o evento seria inviável, principalmente em Mendoza, Córdoba, Buenos Aires, Tucumán e Santa Fé.

Em comunicado, a Conmebol agradeceu as autoridades brasileiras pela agilidade, afirmando que o o país vive um momento de “estabilidade”. “O governo brasileiro demonstrou agilidade e capacidade de decisão em um momento fundamental para o futebol sul-americano”, disse o presidente da CONMEBOL Alejandro Domínguez, acrescentando que “o Brasil vive um momento de estabilidade, tem infraestrutura comprovada e experiência acumulada e recentemente se organizou uma competição desta magnitude”, complentou o mandatário da confederação.

Confira algumas reações abaixo: