Cristiano Ronaldo dispara contra editor da France Football e nega ambição de superar Messi em Bolas de Ouro

O atacante do Manchester United disse que Pascal Ferré ‘mentiu duas vezes’ e afirmou que seu foco é conquistar títulos por clubes e seleção

  • Por Jovem Pan
  • 29/11/2021 15h35 - Atualizado em 29/11/2021 15h37
EFE/EPA/PETER KLAUNZERCristiano Ronaldo lamenta derrota do Manchester United na estreia da Liga dos Campeões

Cristiano Ronaldo usou suas redes sociais, na tarde desta segunda-feira, 29, para rebater Pascal Ferré, editor da revista “France Football”, que é responsável por entregar o tradicional prêmio “Bola de Ouro”. Através de sua conta no Instagram, o atacante do Manchester United e da seleção portuguesa negou que tenha confidenciado ao jornalista que tem como ambição superar Lionel Messi, do PSG, em conquistas – atualmente, o argentino soma seis troféus, enquanto o português tem cinco. Em publicação, CR7 afirma que o editor “mentiu”.

“Pascal Ferré mentiu, usou o meu nome para se promover e para promover a publicação para a qual trabalha. É inadmissível que o responsável pela atribuição de tão prestigiado prêmio possa mentir desta forma, num absoluto desrespeito por alguém que sempre respeitou a France Football e a Bola de Ouro”, escreveu Cristiano Ronaldo, que também desmentiu outra afirmação do chefe da France Football. “E mentiu novamente hoje ao justificar a minha ausência da Gala com uma alegada quarentena que não tem nenhuma razão de ser”.

“A maior ambição da minha carreira é conquistar títulos nacionais e internacionais pelos clubes que represento e pela seleção do meu país. A maior ambição da minha carreira é ser um bom exemplo para todos aqueles que são ou desejam ser futebolistas profissionais. A maior ambição da minha carreira é deixar o meu nome escrito a letras de ouro na história do futebol mundial”, completou o atacante de 36 anos, que está entre os dez finalistas da edição deste ano, mas não aparece entre os favoritos.

Leia a mensagem de CR7 na íntegra:

O desfecho de hoje explica o porquê das declarações de Pascal Ferré na última semana, ao afirmar que eu lhe confidenciei que tinha como única ambição terminar a minha carreira com mais Bolas de Ouro do que Lionel Messi.

Pascal Ferré mentiu, usou o meu nome para se promover e para promover a publicação para a qual trabalha. É inadmissível que o responsável pela atribuição de tão prestigiado prémio possa mentir desta forma, num absoluto desrespeito por alguém que sempre respeitou a France Football e a Bola de Ouro. E mentiu novamente hoje ao justificar a minha ausência da Gala com uma alegada quarentena que não tem nenhuma razão de ser.

Desejo sempre os parabéns a quem ganha, dentro do desportivismo e fair-play que norteiam a minha carreira desde o início, e faço-o porque nunca estou contra ninguém. Ganho sempre por mim e pelos clubes que represento, ganho para mim e para aqueles que me querem bem. Não ganho contra ninguém.

A maior ambição da minha carreira é conquistar títulos nacionais e internacionais pelos clubes que represento e pela Selecção do meu país. A maior ambição da minha carreira é ser um bom exemplo para todos aqueles que são ou desejam ser futebolistas profissionais. A maior ambição da minha carreira é deixar o meu nome escrito a letras de ouro na história do futebol mundial.

Termino dizendo que o meu foco está já no próximo jogo do Manchester United e em tudo aquilo que, juntamente com os meus companheiros e os nossos adeptos, ainda podemos conquistar esta época. O resto? O resto é apenas o resto…