Eriksen é impedido de jogar na Itália e pode ser negociado pela Internazionale

O dinamarquês não pode atuar em solo italiano por ter sido vítima de uma parada cardíaca na partida de sua seleção nacional contra a Finlândia, em Copenhague, no dia 12 de junho de 2021, pela primeira rodada da Eurocopa

  • Por Jovem Pan
  • 29/10/2021 10h17
Divulgação/Premier League Divulgação Premier League Christian Eriksen deve ser negociado pela Inter de Milão

A diretoria da Internazionale informou nesta sexta-feira, 29, que o meio-campista Christian Eriksen pode se transferir para outro clube, já que dinamarquês não pode atuar em solo italiano por ter sido vítima de uma parada cardíaca na partida de sua seleção nacional contra a Finlândia, em Copenhague, no dia 12 de junho de 2021, pela primeira rodada da Eurocopa. “Em relação à inscrição do jogador Eriksen, deve ser notado que depois da lesão sofrida na Eurocopa, em junho de 2021, o jogador foi temporariamente impedido pelas autoridades de saúde italianas de disputar qualquer atividade esportiva na presente temporada”, explicou uma nota oficial divulgada pela equipe de Milão.

Eriksen não entra em campo desde que caiu desacordado no jogo Dinamarca x Finlândia e precisou ser ressuscitado em campo. Internado durante alguns dias no hospital, o armador precisou passar por uma cirurgia e, desde então, não treinou mais com o grupo da Inter. Ele, por outro lado, poderá voltar aos gramados em outros países. “Ainda que as condições físicas do jogador não cumpram as exigências italianas, o mesmo poderá ser conseguido em outros países, onde o jogador poderia retomar a sua atividade competitiva”, acrescentou ainda a direção da Internazionale, no documento de apresentação de contas do clube.

Revelado nas categorias de base do Odense, da Dinamarca, e do Ajax, da Holanda, Eriksen ficou internacionalmente conhecido ao jogar pelo Tottenham, se destacando de 2013 a 2020. Em uma temporada na Inter, o atleta de 29 anos disputou 60 jogos, contribuindo com 8 gols e 4 assistências, além de ter participado da campanha do título do Campeonato Italiano. Já o clube de Milão, em nota, ainda informou que vai receber uma compensação financeira da Uefa pelo que aconteceu com o jogador dinamarquês, que tem contrato com o clube italiano até o final da temporada 2023-2024.