Eriksen fala pela 1ª vez após desmaio: ‘Quero entender o que aconteceu’

Schoots, empresário do atleta, afirmou que ele está bem disposto, mas ansioso para descobrir o que provocou a parada cardíaca

  • Por Jovem Pan
  • 14/06/2021 10h34 - Atualizado em 14/06/2021 11h35
EFE/EPA/Friedemann VogelEriksen em ação na partida entre Dinamarca e Finlândia

Christian Eriksen, meio-campista da Inter de Milão e da seleção dinamarquesa, falou pela primeira vez após desmaiar durante a partida de seu país contra a Finlândia, realizada no último sábado, 12, pela rodada inaugural da Eurocopa. Em declarações reproduzidas pelo jornal italiano “Gazzetta dello Sport”, o armador disse ao empresário, Martin Schoots, que não irá desistir de voltar aos gramados, mas que busca entender o motivo para o mal súbito. “Obrigado, não vou desistir. Estou melhor agora, mas quero entender o que aconteceu. Quero agradecer a todos pelo que fizeram por mim”, escreveu o armador.

O jogo entre Dinamarca e Finlândia foi interrompido aos 43 minutos do primeiro tempo, depois do meia ter tido um mal súbito e recuperado a consciência ainda no gramado. De acordo com o médico da seleção dinamarquesa, Eriksen “chegou a morrer por alguns minutos”, mas foi reanimado. Schoots, empresário do atleta, afirmou que ele está bem disposto, mas ansioso para descobrir o que provocou a parada cardíaca. O agente ainda recordou a conversa que teve com Eriksen na manhã de domingo. “Ele estava bem disposto, o achei bem. Todos nós queremos saber o que aconteceu, ele também. Os médicos estão fazendo exames detalhados, vai demorar”, declarou, dizendo que o armador continuará hospitalizado. Ontem, Giuseppe Marotta, diretor da Inter de Milão, negou que Eriksen tenha se contaminado com o novo coronavírus ou recebido a vacina contra a Covid-19. A declaração foi feita para desmentir os boatos de que o jogador teria desmaiado por influência do vírus ou do imunizante. “Ele [Eriksen] não teve Covid e também não foi vacinado. Eu posso dizer que a equipe médica da Inter está em contato com a equipe médica da Dinamarca desde o início”, disse o diretor à emissora Rai Sport.