Espanha decide na prorrogação, bate Croácia por 5 a 3 e avança às quartas da Eurocopa 

A ‘La Roja’, maior vencedora da competição na história ao lado da Alemanha, mantém vivo o sonho do tetracampeonato, esperando o confronto entre França e Suíça para conhecer o seu próximo adversário

  • Por Jovem Pan
  • 28/06/2021 15h33 - Atualizado em 28/06/2021 16h42
EFE/ Kiko HuescaMorata comemora gol da Espanha contra a Croácia nas oitavas da Eurocopa

A Espanha garantiu sua vaga nas quartas de final da Eurocopa nesta segunda-feira, 28, ao vencer a Croácia por 5 a 3 no Estádio Parken, em Copenhagen, na Dinamarca, no jogo mais movimentado desta edição do campeonato. Após sair atrás, virar e ampliar o placar, a seleção espanhola cedeu o empate nos minutos finais do tempo regulamentar. Na prorrogação, no entanto, a “Fúria” reassumiu as rédeas do confronto, marcando mais duas vezes. Sarabia, Azpilicueta, Ferrán Torres, Morata e Oyarzabal fizeram os gols dos espanhóis, enquanto Pedri (contra), Orsic e Pasalic balançaram as redes para os croatas. Agora, a “La Roja”, maior vencedora da competição na história ao lado da Alemanha, mantém vivo o sonho do tetracampeonato. O próximo adversário será definido no confronto entre França x Suíça, marcado para começar as 16 horas (de Brasília) de hoje, na Arena Nacional de Bucareste, na Romênia.

Avançando ao mata-mata sem empolgar, a Espanha começou a partida contra a Croácia ligada, explorando bastante as jogadas pelas laterais e pressionando a equipe adversária. Prova disso é que, em 15 minutos, Morata e Koke desperdiçaram chances claríssimas, irritando boa parte da torcida presente no Parken. Para piorar, aos 19 minutos, Pedri recuou bola com força para o goleiro Unai Simón, que não conseguiu dominar e viu ela parar dentro da própria rede. De início, o time treinado por Luís Enrique sentiu o baque, deixando o ritmo cair. Antes do intervalo, entretanto, Gayá insistiu, bateu firme e fez Livakovic espalmar. No rebote, Sarabia empurrou para as redes e deixou tudo igual.

No retorno do vestiário, a Espanha retomou o controle do duelo, envolvendo os croatas e virando o placar com Azpilicueta, que fez linda jogada desde o campo de defesa, avançou para dentro da área e esperou cruzamento de Ferrán Torres para marcar de cabeça. Precisando sair do campo de defesa, a Croácia adiantou as suas linhas e até incomodou Simón, responsável por excelentes intervenções em chutes de Gvardiol e Kramaric. Quem voltou a balançar as redes, porém, foi a Espanha. Lançado na direita, Ferrán Torres recebeu com liberdade e bateu na saída do goleiro para fazer o terceiro aos 31 minutos. Restando poucos minutos para o fim do tempo regulamentar, no entanto, a Croácia mostrou um poder de superação surpreendente. Aos 39, Orsic aproveitou jogada de Modric e, em bate e rebate dentro da área, colocou para dentro. Já nos acréscimos, Orsic levantou na medida para Pasalic completar de cabeça, fazendo a festa dos croatas e levando para a prorrogação.

O tempo extra continuou eletrizante na Dinamarca. Candidato a “vilão” após falhar no primeiro gol da Croácia, Unai Simón evitou uma virada com defesa sensacional, parando Kramaric em chute à queima-roupa. A Espanha, então, deu o troco voltando à frente do marcador. Olmo avançou pela direita e levantou na segunda trave para Morata, que dominou com categoria e encheu o pé para estufar as redes. Três minutos depois, foi a vez de Oyarzabal receber de Olmo e tirar do arqueiro rival. Mesmo após os golpes, os croatas tentaram voltar ao confronto com Budimir. O atacante bateu rente ao poste, “tirando tinta da trave”.  No fim, quem teve a chance de ampliar foi Olmo, um dos craques do embate, que acertou o poste.