‘Nunca mais haverá corrupção no futebol’, diz presidente da Fifa

Dirigente assinou acordo anticorrupção com a ONU e prometeu transparência

  • Por Jovem Pan
  • 14/09/2020 20h51
EFE/EPA/CHRISTIAN BRUNAInfantino assinou nesta segunda um acordo anticorrupção com a ONU

Presidente da Fifa, Gianni Infantino afirmou nesta segunda-feira que a organização “nunca mais” protagonizará casos de corrupção. A entidade máxima do futebol mundial assinou um acordo com a ONU para prevenir a criminalidade juvenil por meio do esporte.

“Deixamos de ser uma organização que se serviu e por meio da qual centenas de milhões (em dinheiro) evaporaram para nos tornarmos uma organização na qual cada euro, dólar ou franco suíço é justificado”, disse. Investigado na Suíça por reuniões suspeitas com o ex-procurador-geral do país relacionadas às investigações de um esquema de corrupção na Fifa, Infantino reconheceu que sua organização, e o futebol em geral, foram afetados por casos de má conduta no passado.

“Digo muito claramente: nunca mais haverá corrupção no futebol. Passamos por isso, e acabou. Abraçamos uma nova era”, disse, durante a assinatura do documento com o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), de um acordo para combater a corrupção e o crime através do futebol. Ele destacou que a Fifa quer ser ativa em três frentes: a luta contra corrupção, proteção de mulheres e crianças e a perseguição a manipulação de resultados de partidas.”Se pegarmos alguém fraudando uma partida, vamos expulsá-lo do futebol”, declarou.

Ele também comentou o abuso de menores no esporte, e lamentou que se trate de uma questão “escondida há muito tempo”. Infantino anunciou que a Fifa promoverá a criação de uma agência independente para prevenir e combater o problema.

* Com EFE