PSG e Manchester United terminam janela de transferências como protagonistas; veja balanço  

Clube francês conseguiu tirar Lionel Messi, eleito seis vezes o melhor do mundo pela Fifa, do Barcelona; Diabos Vermelhos recontrataram Cristiano Ronaldo, atacante que fez história no Old Trafford

  • Por Jovem Pan
  • 05/09/2021 08h00
Montagem sobre fotos/Reprodução/Twitter/@PSG/ManUtdPSG e United foram protagonistas no mercado da bola da Europa

O Paris Saint-Germain e o Manchester United foram ágeis no mercado da bola e protagonizaram as principais transferências da última janela europeia, encerrada na terça-feira passada, 31. O clube francês conseguiu o feito de tirar Lionel Messi, eleito seis vezes o melhor do mundo pela Fifa, do Barcelona, sua casa por mais de 20 anos. Além disso, a diretoria parisiense trouxe outros reforços de peso, como o zagueiro Sergio Ramos, ex-Real Madrid, e Gianluigi Donnarumma, goleiro italiano que defendia o Milan e foi escolhido o principal jogador da Eurocopa 2020. Os Diabos Vermelhos, por sua vez, recontrataram Cristiano Ronaldo, atacante que fez história no Old Trafford de 2003 a 2009. Fora o português, Jadon Sancho e Raphael Varane desembarcaram na Inglaterra com status de titulares.

A dupla, no entanto, não brilhou sozinha nos bastidores. Atual campeão da Liga dos Campeões, o Chelsea foi cirúrgico ao fechar com Romelu Lukaku, craque da Inter de Milão no último Campeonato Italiano. Ainda no Reino Unido, o treinador Pep Guardiola recebeu de “presente” o meio-campista Jack Grealish, reforço mais caro não somente do Manchester City, mas da história da Premier League. Na Espanha, quem melhor se movimentou foi o Atlético de Madrid, que recontratou Antoine Griezmann, ex-Barça. Além do francês, De Paul e Matheus Cunha, campeão olímpico com o Brasil, também chegaram. Já na Alemanha, o todo poderoso do Bayern de Munique permaneceu com a estratégia de “fazer a limpa” nos adversários, tirando Upamecano e Sabitzer do RB Leipzig.

Principais transferências

França

  • PSG: Messi, Sergio Ramos, Donnarumma, Hakimi, Wijnaldum e Nuno Mendes
  • Lyon: Shaqiri, Boateng, Emerson Palmieri, Henrique e Damien da Silva
  • Olympique de Marselha: Gerson, Ünder, Guendouzi, Milik, Balerdi, Lirola, Luan Peres, Konrad, Pau López e Saliba

Inglaterra

  • Manchester United: Cristiano Ronaldo, Sancho, Varane e Heaton
  • Chelsea: Lukaku, Saúl e Bettinelli
  • Manchester City: Grealish, Kayky e Carson
  • Liverpool: Konaté
  • Tottenham: Emerson, Cuti Romero, Bryan Gil, Pape Sarr e Gollini
  • Arsenal: Ben White, Ødegaard, Ramsdale, Tomiyasu, Lokonga e Nuno Tavares

Espanha

  • Atlético de Madrid: Griezmann, De Paul, Matheus Cunha, Lecomte e Marcos Paulo
  • Barcelona: Depay, Agüero, Eric García, Luuk de Jong e Demir
  • Real Madrid: Camavinga e Alaba
  • Sevilla: Montiel, Rafa Mir, Delaney, Augustinsson, Lamela e Dmitrovic

Itália

  • Inter de Milão: Dzeko, Çalhanoglu, Joaquín Correa, Dumfries, Vanheusden, Darmian e Cordaz
  • Juventus: Locatelli, Moise Kean, Kaio Jorge, Ihattaren e McKennie
  • Milan: Maignan, Giroud, Bakayoko, Tomori, Adli, Junior Messias, Pellegri, Florenzi, Brahin Díaz, Ballo-Touré e Tonali
  • Atalanta: Musso, Koopmeiners, Zappacosta, Demiral, Pezzella e Lovato
  • Napoli: Anguissa, Politano, Juan Jesus e Marfella
  • Lazio: Pedro, Felipe Anderson, Zaccagni, Hysaj, Basic, Kamenovic e Luka Romero
  • Roma: Abraham, Shomurodov, Viña, Rui Patrício, Ibañez e Bryan Reynolds

Alemanha

  • Bayern de Munique: Upamecano, Sabitzer, Ulreich e Omar Richards
  • Borussia Dortmund: Malen, Kobel, Koulibaly, Kamara e Pongracic
  • RB Leipzig: André Silva, Gvardiol, Moriba, Simakan, Henrichs, Angeliño e Brobbey