Real Madrid sobe a proposta e oferece ao PSG mais de R$ 1 bilhão por Mbappé 

De acordo com o jornalista Fabrizio Romano, especializado no mercado de transferências europeu, diretoria estaria disposta a pagar 170 milhões de euros (R$ 1,05 bilhão, na cotação atual)

  • Por Jovem Pan
  • 26/08/2021 18h00 - Atualizado em 26/08/2021 21h25
Yoan Valat/EFEO Real Madrid fez uma segunda oferta para tirar Mbappé do PSG

O Real Madrid insiste em contratar o atacante Kylian Mbappé ainda nesta temporada. Depois de ver o Paris Saint-Germain recusar uma proposta de 160 milhões de euros, o clube espanhol fez uma nova oferta. Agora, de acordo com o jornalista Fabrizio Romano, especializado no mercado de transferências europeu, a diretoria estaria disposta a pagar 170 milhões de euros (R$ 1,05 bilhão, na cotação atual), mais de 10 milhões de euros condicionados ao desempenho do jovem no Santiago Bernabéu. O PSG, até o momento, não teria respondido a segunda investida.

Na última quarta-feira, no entanto, Leonardo, diretor esportivo do PSG, disse não iria liberar Mbappé por um valor inferior ao que foi pago para ele sair do Monaco. Além disso, o brasileiro criticou a forma como o Real Madrid está assediando o atleta. “Consideramos que a oferta não é o suficiente (para vender Mbappé). Não vou confirmar valores, mas é sobre o montante de 160 milhões de euros. É menos do que pagamos por ele [180 milhões de euros, mais bônus], e é uma questão que vai além disso” introduziu, em entrevista ao jornal Marca. “É a forma como as coisas foram feitas (pelo Real Madrid), de forma desrespeitosa. Fizemos de tudo para que Mbappé siga com a gente e em uma semana não vamos mudar nosso plano”, completou.

Leonardo ainda criticou o atacante, que tem contrato somente até a metade de 2022 e deseja sair do PSG a qualquer custo. “Kylian é o centro do projeto (do PSG), mas não está acima de todos. Mas, se ficar ou se sair, será sempre em nossas condições. Se quiser ir embora, que vá, mas em nossas condições, como qualquer jogador”, disparou o diretor. “Não pudemos mudar nossos planos a uma semana do fechamento da janela. Se o jogador quiser ir, ele vai, mas sob nossas condições”, complementou.