Sterling perde gol inacreditável, e Lyon vai à semi da Champions após eliminar City

“À lá Deivid”, o atacante inglês isolou chute com o gol aberto, de dentro da pequena área, e viu os franceses avançarem para enfrentar o Bayern de Munique por uma vaga na decisão

  • Por Jovem Pan
  • 15/08/2020 17h56 - Atualizado em 16/08/2020 01h09
Miguel A. Lopes/EFEO Lyon bateu o Manchester City em Lisboa e está de volta a uma semifinal de Champions após dez anos

A zebra voltou a passear pelo maior torneio de clubes do mundo. Oito dias depois de eliminar a favorita Juventus de Cristiano Ronaldo, o Lyon surpreendeu novamente e, desta vez, vitimou o poderoso Manchester City nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa. Em jogo único disputado no estádio José Alvalade, em Portugal, o time francês bateu os comandados por Pep Guardiola por 3 a 1 e, agora, enfrentará o “endiabrado” Bayern de Munique de Robert Lewandowski por uma vaga na grande decisão. O jogo será realizado na próxima quarta-feira, 19, às 16h (de Brasília), também em Lisboa. Um dia antes, no mesmo horário, PSG e RB Leipzig farão a outra semifinal. Essa é a primeira vez desde 1990/91 que a Champions não tem equipes de Inglaterra, Espanha ou Itália entre as quatro melhores.

Cornet abriu o placar para o Lyon no primeiro tempo, e, após Kevin De Bruyne igualar para o City na segunda etapa, Moussa Dembélé anotou dois gols para colocar os franceses na semifinal. O grande lance do jogo, no entanto, foi protagonizado por Raheem Sterling. A cinco minutos do fim, quando o placar ainda apontava 2 a 1, o inglês recebeu cruzamento de Gabriel Jesus e, completamente livre, dentro da pequena área, com o gol aberto, conseguiu chutar para fora, por cima da meta. Inacreditável, a jogada ganhou contornos ainda mais cruéis porque foi sucedida pelo segundo gol de Dembélé, que sacramentou a quarta eliminação consecutiva do City na Liga dos Campeões antes da semifinal. O Lyon, por sua vez, não chegava tão longe no torneio continental desde 2010, quando, curiosamente, caiu para o Bayern de Munique a um passo da grande decisão. Será que a vingança se concretizará na quarta-feira?

O Manchester City demorou demais para se acertar no José Alvalade. O Lyon conseguiu controlar a equipe inglesa durante boa parte do primeiro tempo e, não à toa, saiu na frente. Aos 24min, Cornet aproveitou desatenção de Kyle Walker, que deu condição para Ekambi ser lançado em profundidade por Marçal, e, após sobra na entrada da área, acertou um lindo chute no cantinho direito de Ederson, que estava adiantado. Em desvantagem, o City viu o Lyon recuar demais e melhorou em campo. De Bruyne e Sterling passaram a aparecer, e o jogo foi ao intervalo com os comandados por Pep Guardiola pressionando.

Logo no início da segunda etapa, o treinador espanhol se mexeu e sacou Fernandinho para a entrada de Ryad Mahrez. Deu certo. Aos 24min, o argelino acertou bom lançamento para Sterling, que fez linda jogada pela ponta esquerda, olhou para trás e só rolou para Kevin de Bruyne chapar de primeira, com muita categoria, no canto esquerdo de Anthony Lopes. O empate deixou o jogo completamente aberto. O Lyon reclamou de pênalti após Cornet ser derrubado por Walker; Gabriel Jesus perdeu grande oportunidade ao “espirrar o taco” em um sem-pulo, livre, quase de dentro da pequena da área; e os franceses anotaram o segundo gol logo em seguida.

Aos 33min, Laporte errou passe na saída de bola, caiu e reclamou de falta ao tentar acompanhar o contra-ataque rival e viu Dembélé, que havia acabado de entrar em campo, sair cara a cara com Ederson. O atacante só tocou na saída do goleiro e recolocou a equipe comandada por Rudi García à frente do placar. Foi aí que Sterling roubou os holofotes. Aos 40min, o inglês recebeu cruzamento de Gabriel Jesus e, completamente livre, dentro da pequena área, com o gol aberto, conseguiu chutar para fora, por cima da meta. Para piorar, um minuto depois, Dembélé aproveitou falha de Ederson após finalização de Aouar e só conferiu o rebote para o fundo das redes: 3 a 1, e o Lyon está de volta a uma semifinal de Champions depois de dez anos.

Gabriel Jesus e Sterling lamentam a eliminação do Manchester City em Lisboa