Tite revela votos ao prêmio Fifa The Best e exalta Neymar: ‘Está amadurecido’

O treinador da seleção brasileira escolheu três craques para a premiação de melhor do mundo da temporada; confira

  • Por Jovem Pan
  • 15/12/2020 14h50 - Atualizado em 15/12/2020 14h51
Lucas Figueiredo/CBFTite é treinador da seleção brasileira

O treinador Tite, da seleção brasileira, revelou que votou em Neymar, do Paris Saint-Germain, Kevin De Bruyne, do Manchester City, e em Robert Lewandowski, do Bayern de Munique, para o prêmio Fifa The Best, que será entregue pela entidade máxima do futebol ao melhor jogador do mundo da temporada na próxima quinta-feira, 17. Dos três, apenas o polonês está na lista de finalistas, que também tem Lionel Messi, do Barcelona, e Cristiano Ronaldo, da Juventus.

“Sobre ser melhor do mundo, na minha votação foram três atletas: Neymar, Lewandowski e De Bruyne. O De Bruyne considerado o melhor jogador da Premiere League. Lewandowski campeão e goleador. E Neymar como arco e flecha. Neymar evoluiu não só como pessoa, mas também no seu desempenho técnico. É um jogador de finalização, mas também de armação”, disse o técnico nesta terça-feira, 15, em entrevista ao SporTV.

Tite, inclusive, elogiou Neymar e disse que espera não vê-lo muito tempo machucado – o astro recebeu uma entrada forte do compatriota Thiago Mendes, no último final de semana, e sofreu uma entorse no tornozelo. “Por vezes, a maturidade chega com o tempo e os erros que a gente comete também. Reconsiderar, avaliar e modificar é grandeza. Hoje, na medida que ele se manifesta nos seus comportamentos e atitudes, traz uma voz que ecoa, porque ele é uma liderança, e o que ele fala reverbera. É importante que ele cresça, está amadurecido, tudo o que ele faz ao redor dele vai ecoar. Fico torcendo para que a lesão não seja nada grave e que ele tenha esse desenvolvimento todo”, disse.

Na entrevista, Tite também falou sobre quais são principais potências entre seleções do futebol atual. “Fiquei muito voltado à formação das seleções sul-americanas, por nossa exigência. Claro que a Copa das Nações eu tenho acompanhado, sei que Bélgica, Inglaterra… tem outros, me ajudem aí. Isso, Itália e Espanha, a Itália emergindo e voltando com bom futebol, forma diferente da tradicional dela de jogar. É mais Arrigo Sachi e Ancelotti do que Conti. E legal de ver jogar, bonito de ver jogar. Bélgica continua com essa estruturação forte, de uma geração de qualidade. E tem a França”, opinou,