Grêmio oficializa venda de Pepê ao Porto por R$ 97 milhões; veja detalhes

A multa rescisória imposta pelo clube português é de quase meio bilhão de reais

  • Por Jovem Pan
  • 18/02/2021 15h52 - Atualizado em 18/02/2021 16h30
ReproduçãoPepê durante treino no Grêmio

A diretoria do Grêmio oficializou nesta quinta-feira a venda do atacante Pepê ao Porto, de Portugal. O jogador assinará contrato com o clube português por cinco anos, mas só deixará o time gaúcho no meio do ano. Seu compromisso, que iria até 2024, terminará agora no dia 30 de junho. Ele já realizou exames médicos nos primeiros dias de fevereiro para ter os direitos econômicos comprados pelos portugueses. O Porto pagará 15 milhões de euros (R$ 97,1 milhões pela cotação atual) por Pepê. Do total, o Grêmio receberá 10 milhões de euros (R$ 64,7 milhões). O restante pertence ao Foz do Iguaçu, clube do Paraná que revelou o atacante e detém 30% dos direitos. Além disso, o Porto estabeleceu no vínculo uma cláusula rescisória de 70 milhões de euros (R$ 460 milhões).

O Grêmio anunciou que terá direito a 12,5% da “mais-valia”. Ou seja, caso Pepê seja vendido, tal fatia será paga pelo valor que exceder os números da negociação atual. “O Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense e o Futebol Clube do Porto informam, conjuntamente, terem chegado a um acordo para a transferência de 100% dos direitos econômicos do atleta Pepê. O valor líquido da transação é de 15 milhões de euros, reservando-se ao Clube uma mais-valia de 12,5% em uma futura transação. O valor correspondente ao mecanismo de solidariedade será pago integralmente pelo Futebol Clube do Porto”, informou o time gaúcho em uma nota oficial.

Com o acordo, Pepê poderá disputar as finais da Copa do Brasil contra o Palmeiras, nos dias 28 deste mês e 7 de março. Ele estreou no time principal em 2017, mas só no ano seguinte foi aproveitado com mais frequência. Em 2020, assumiu o protagonismo da equipe com a venda de Everton ao Benfica. Na atual temporada, marcou 15 gols em 54 jogos disputados.

*Com Estadão Conteúdo