Jogadora do PSG nega envolvimento com agressão a companheira de equipe

O Ministério Público da França prorrogou a prisão preventiva de Aminata Diallo, que também defende a seleção francesa, por mais 24 horas

  • Por Jovem Pan
  • 11/11/2021 11h57
EFE/EPA/GEOFF CADDICKAminata Diallo (esquerda) está sob custódia por supostamente ter armado uma emboscada para uma companheira de PSG

A meio-campista francesa Aminata Diallo, do Paris Saint-Germain, detida por suposta ligação com a agressão a companheira de time e compatriota Kheira Hamraoui, negou em depoimento qualquer envolvimento com o caso, segundo publica nesta quinta-feira, 11, a imprensa local. O Ministério Público da França prorrogou a prisão preventiva de Diallo por mais 24 horas. De acordo com a emissora de televisão “BFMTV”, a atleta está colaborando com as investigações e, até o momento, se negou a designar um advogado.

Nesta sexta-feira, 12, ela passará por novo interrogatório, antes do fim do prazo vigente da detenção. O jornal “L’Équipe”, por sua vez, publicou sobre a amizade entre as duas meias, que defendem PSG e seleção francesa e, inclusive, passaram as últimas férias juntas, antes do início desta temporada. A publicação ainda veiculou que o Ministério Público emitiu ordem de prisão contra um homem de 34 anos, com passagem pela polícia por extorsão e que teria tido contato recente com Diallo.

Segundo a imprensa francesa, este indivíduo teria telefonado “de forma anônima” para várias jogadoras do PSG, e revelado informações “incômodas” sobre a vida privada de Hamraoui. O Paris Saint-Germain, que ontem também anunciou colaboração com as investigações, cancelou a entrevista coletiva que o técnico e uma integrante do elenco concederiam amanhã. Além disso, os treinos da equipe acontecerão sem presença da imprensa.

*Com informações da Agência EFE