Lisca detona CBF por manter futebol na pandemia: ‘Não tem lugar nos hospitais, estamos apavorados’

Técnico destacou que edição de 2021 da Copa do Brasil irá promover muitas viagens pelo país, que hoje bateu a marca de 1.910 mortes pela Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 03/03/2021 20h00
GUSTAVO RABELO/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDOLisca ficou indignado por CBF manter jogos da Copa do Brasil

O agravamento da pandemia de Covid-19 no Brasil tem preocupado a população. De acordo com levantamento do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), nas últimas 24 horas foram registradas 1.910 mortes pela doença no país e um novo surto no Corinthians abriu o debate sobre manter ou não o futebol em normalidade. O discurso ganhou eco nesta terça-feira, 02, antes de uma partida do Campeonato Mineiro. Conhecido por seus discursos explosivos, Lisca, treinador do América-MG, pediu consciência para a CBF e disse que não é momento para seguir com a Copa do Brasil.

“É quase inacreditável que saiu uma tabela da Copa do Brasil hoje, com jogos de 70 clubes, que nós vamos levar jogadores e delegações de 30 pessoas de um lado para o outro. Nosso país parou, não tem lugar nos hospitais. Eu estou perdendo amigos, amigos treinadores. Não é hora mais, é hora de segurar a vida. Aqui no Mineiro, tudo bem, porque é mais perto, mas vai pegar uma delegação do Sul e ir para Manaus, como vocês vão fazer isso, gente? Presidente Caboclo, pelo amor de Deus. Juninho Paulista, Tite, Cléber Xavier, as autoridades … nós estamos apavorados”, disparou o técnico.

João Doria confirma jogos em São Paulo mesmo com agravamento da pandemia

Nesta quarta-feira, 03, o governo de São Paulo anunciou medidas mais rígidas de contenção da Covid-19. A partir de sábado, o Estado entra em fase vermelha onde somente serviços essenciais podem funcionar das 05h às 20h. Mesmo com a restrição, as autoridades confirmaram que os jogos de futebol não irão ser paralisados. “Até este momento, vai seguir o mesmo modelo que está sendo seguido na Europa, onde vários países instituíram o lockdown e mantiveram a atividade esportiva sem público. Vamos manter a mesma forma, como é seguido em Portugal, Inglaterra, Espanha e até Estados Unidos, onde esse tipo de atividade foi controlada e mantida. Até porque a população precisa de algum tipo de diversão e entretenimento neste período muito duro”, disse José Medina, do Centro de Contingência da Covid-19, durante coletiva de imprensa.