Galiotte critica árbitro e promete cobrar CBF: ‘É inadmissível que ocorram erros graves”

  • Por Jovem Pan
  • 30/09/2018 14h00 - Atualizado em 30/09/2018 15h07
César Greco/Agência Palmeiras/DivulgaçãoMaurício Galiotte f

O Palmeiras venceu o Cruzeiro por 3 a 1 neste domingo (30) e assumiu a liderança do Campeonato Brasileiro. Porém, jogadores, comissão técnica e diretoria do clube alviverde saíram do Pacaembu irritados com a atuação do árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva, que errou na marcação de um pênalti para os mineiros.

No final da partida, o presidente Maurício Galiotte concedeu entrevista coletiva e fez duras críticas a arbitragem e disse que o time já foi eliminado de duas competições na temporada por erros graves como o deste domingo, referindo-se ao Campeonato Paulista e a Copa do Brasil, para o próprio Cruzeiro.

“Foram dois títulos esse ano que o Palmeiras perdeu com influência da arbitragem. Estamos na briga por títulos e esperamos competência, algo que não aconteceu hoje. Nós, os clubes, somos cobrados por um trabalho bem feito e com planejamento, mas também precisamos que tenham competência e trabalho de todos os lados”, disse o cartola.

“Foi um erro gravíssimo o que aconteceu hoje. Dois metros fora da área e na frente do bandeira. Quase 40 mil pessoas no Pacaembu e só quem não viu foram os três da arbitragem. Estamos entrando na fase final do Brasileiro e é inadmissível que ocorram graves erros como o que ocorreram hoje”, completou.

Por fim, o presidente alviverde afirmou que nesta segunda-feira (1º) irá na CBF se manifestar contra o árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva. Com a vitória diante do Cruzeiro, o Palmeiras chegou aos 53 pontos e assumiu provisoriamente a liderança da competição nacional, passando o São Paulo, que tem 51, mas joga logo mais contra o Botafogo.