Palmeiras é ultrapassado pelo Flamengo e vive nova turbulência antes de decisão

  • Por Jovem Pan
  • 18/08/2019 14h37
Ricardo Rimoli/Futura Press/Estadão ConteúdoO Palmeiras ainda não venceu no Campeonato Brasileiro após a parada para a Copa América

Esqueça a paz do período pré-Copa América. Assim como aconteceu antes do confronto com o Godoy Cruz, pelas oitavas de final da Libertadores, o Palmeiras vive novo momento de turbulência às vésperas de uma decisão no torneio continental. O empate do último sábado, contra o Grêmio, em Porto Alegre, aumentou ainda mais a pressão sobre os comandados por Luiz Felipe Scolari.

As duas equipes entraram em campo basicamente com formações reservas, é verdade, mas a postura do Palmeiras no segundo tempo motivou duras críticas por parte da torcida. Polêmicas de arbitragem à parte, o time alviverde, que já poderia ter ido ao intervalo com uma vantagem superior ao 1 a 0, recuou demais e atraiu o Grêmio para o seu campo. Resultado? Levou um gol no apagar das luzes, anotado a partir da finalização de um zagueiro.

Foi o segundo empate seguido cedido pelo Verdão na reta final de um jogo. Se David Braz balançou as redes para o Grêmio aos 43min do segundo tempo, Gilberto buscou a igualdade para o Bahia a cinco minutos do fim na rodada anterior.

Foram quatro pontos desperdiçados pelo Palmeiras, que liderava o Campeonato Brasileiro com cinco de frente na parada para a Copa América e, neste momento, ocupa a terceira posição, atrás do Flamengo e correndo o risco de ver o Santos disparar na ponta – a desvantagem pode ir a cinco pontos neste domingo.

Agora, além de não jogar bem, a equipe de Palestra Itália também não consegue bons resultados. Depois do torneio de seleções, são cinco empates e uma derrota em seis jogos no Brasileirão –aproveitamento de 27,8%, semelhante ao do Fluminense, atual 16º colocado. As únicas vitórias após a Copa América foram contra o Internacional, na Copa do Brasil, e diante do Godoy Cruz, pela Libertadores.

Se um novo tropeço acontecer na próxima terça-feira, contra o Grêmio, em Porto Alegre, a pressão vai atingir níveis que, certamente, Felipão e seus comandados não gostariam de enfrentar. Marcado para as 21h30 (de Brasília), o jogo será válido pela ida das quartas de final da Libertadores.