Palmeirense quebra cadeira do Allianz após gol e procura clube para pagar prejuízo

  • Por Jovem Pan
  • 01/11/2018 16h23 - Atualizado em 01/11/2018 16h46
Arquivo PessoalSamuel Ramos Sabará quebrou uma das cadeiras do Allianz Parque após o gol de Bruno Henrique e está disposto a arcar com o prejuízo

Samuel Ramos Sabará era um dos cerca de 40 mil palmeirenses que lotaram o Allianz Parque na noite da última quarta-feira, para acompanhar a semifinal da Libertadores contra o Boca Juniors. Assim como os outros palestrinos que compareceram ao estádio, o estudante de 18 anos enlouqueceu – primeiro, de alegria, depois, de frustração – com o gol marcado por Bruno Henrique e anulado pela arbitragem com o auxílio do VAR aos 9min do primeiro tempo. A emoção foi tamanha que Samuel quebrou uma das cadeiras do Gol Norte, o setor mais popular da arena. Se depender do torcedor, porém, o prejuízo não ficará para o Palmeiras.

Ainda na noite da última quarta-feira, minutos após o empate por 2 a 2 que classificou o time argentino à decisão continental, Samuel postou uma foto da cadeira quebrada em seu Instagram Stories. Na imagem, escreveu: “no calor da emoção, acabei quebrando essa cadeira do setor Norte. Talvez seja bem difícil chegar, mas, se puderem divulgar, estou disposto a pagar o prejuízo”.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Isso é mais do que torcedor. É cidadão. Orgulho de torcer pelo mesmo time. @allianzparque

Uma publicação compartilhada por Mauro Beting (@maurobetingoficial) em

O comentarista Mauro Beting, da Rádio Jovem Pan, procurou o torcedor, que explicou como tudo aconteceu e confirmou: está, sim, disposto a arcar com os custos da instalação de um novo assento.

“A euforia após o gol do Bruno Henrique foi tão grande que eu subi na cadeira para comemorar, e ela acabou quebrando. Eu aconselho que não façam isso. Quando a cadeira quebrou, eu fui guardá-la para tirar a foto e não percebi que o gol havia sido anulado”, explicou Samuel.

“Eu guardei a cadeira, tirei uma foto no intervalo e postei logo após o jogo. Quero fazer isso chegar ao Palmeiras, para que eles entrem em contato comigo e eu possa pagar o prejuízo. Eu fiz isso por cuidado à nossa casa, ao nosso patrimônio. O Allianz Parque é o patrimônio de todo palmeirense, e nós devemos cuidar dele como se fosse a nossa própria casa”, acrescentou.

O caso já foi informado a funcionários da WTorre, que entrarão em contato com Samuel para viabilizar o ressarcimento. O Palmeiras volta a jogar em casa no próximo sábado, às 19h (de Brasília), contra o Santos, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.