Crespo despista sobre situação de Hernanes no São Paulo: ‘Talvez a direção deva falar’

Mesmo com o alto número de desfalques no Tricolor, o meio-campista sequer está sendo relacionado para as partidas, ficando atrás de Igor Liziero, Rodrigo Nestor, Talles Costa e outros jovens oriundos das categorias de base

  • Por Jovem Pan
  • 14/07/2021 11h36
Montagem sobre fotos/Reproduçã/São Paulo FC/Rubens Chiri/Instagram/CrespoCrespo despistou ao ser perguntado sobre a situação de Hernanes no São Paulo

Multicampeão pelo São Paulo, Hernanes tem futuro incerto no clube do Morumbi. Mesmo com o alto número de desfalques no Tricolor, o meio-campista sequer está sendo relacionado para as partidas, ficando atrás de Igor Liziero, Rodrigo Nestor, Talles Costa e outros jovens oriundos das categorias de base. Em entrevista coletiva concedida após o empate em 1 a 1 diante do Racing, pela rodada de ida das oitavas de final da Copa Libertadores da América, o técnico Hernán Crespo despistou sobre a situação do veterano. “É uma situação particular e privada que prefiro não falar. Talvez a direção ou o Hernanes, acredito que não devo falar neste momento”, disse.

Na conversa com a imprensa, Crespo também reconheceu a dificuldade do São Paulo na Libertadores – o time precisa ganhar em Buenos Aires, na semana que vem, ou contar com um empate por 2 ou mais gols para avançar às quartas de final. O técnico, ainda assim, disse acreditar na classificação. “A situação é crítica em 360 graus, ninguém falou o contrário, que era fácil. É muito difícil, mas muito. Mas acreditamos no trabalho, na gente, e vamos pensar o próximo jogo para tentar sair da situação difícil e conquistar a vaga nas quartas sem pensar em aspectos negativos”, comentou o comandante, que também falou sobre a alta quantidade de jogadores machucados e do estado físico de Martín Benítez.

“Martin está passando por momento difícil fisicamente. Então vamos ter muita atenção nesse ponto”, comentou Crespo. “Não podemos treinar, joga-se a cada três dias. É impossível. A gente trabalha o ano inteiro, sem férias, sem folga. Não temos tempo para descansar. (Enfrentando) sempre situações importantes, de limite. É assim, não vai mudar. É um fato, todos sabem. Tentamos fazer o melhor possível”, completou o técnico, que estará à frente da equipe são-paulina no embate contra o Fortaleza, no próximo sábado, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro.