Muricy Ramalho nega interesse do São Paulo em trocar Crespo por António Oliveira

Na última terça-feira, 5, a ‘ESPN’ informou que a diretoria são-paulina estaria conversando com representantes do técnico português, ex-Athletico-PR, para assumir a vaga ocupada pelo argentino

  • Por Jovem Pan
  • 06/10/2021 13h08 - Atualizado em 06/10/2021 17h29
Reprodução/São Paulo FCMuricy Ramalho é coordenador de futebol do São Paulo

Hernán Crespo passou a balançar no cargo de treinador do São Paulo após as eliminações na Libertadores da América e na Copa do Brasil, além do mau desempenho no Campeonato Brasileiro — atualmente, o time é somente o 13º colocado, com apenas cinco pontos a mais do que o Bahia, que abre a zona de rebaixamento. Na última terça-feira, 5, o jornalista Caio Alves, da “ESPN”, informou que a diretoria são-paulina conversa com representantes do técnico português António Oliveira, ex-Athletico-PR, para assumir a vaga ocupada pelo argentino. Nesta quarta-feira, no entanto, Muricy Ramalho, coordenador de futebol do Tricolor paulista, negou a informação.

“Nem sondagem, nem pensamento. Nunca falamos nesse nome! Ele ainda é uma promessa de treinador. Eu o conheci agora, quando ele estava no Athletico”, disse à Rádio Bandeirantes, afirmando que a reunião com técnico são-paulino, na última segunda-feira, foi algo rotineiro. “O que nós fizemos foi uma avaliação com o Crespo, algo que fazemos toda essa semana. Não conversamos sobre o futuro do Crespo. Claro que o futebol é resultado. Ainda assim, nem pensamos no António Oliveira. Falamos com o Crespo sobre o trabalho, que precisa melhorar. E é o seguinte: não tem curva. Respeitamos esse treinador, mas nunca conversamos sobre ele no São Paulo”, acrescentou.

Muricy Ramalho, por outro lado, admitiu que o trabalho de Crespo à frente do São Paulo não é satisfatório. De acordo com o ídolo da torcida são-paulina, o técnico está com dificuldade para se adaptar ao futebol nacional. “Ainda tem a adaptação do treinador e da comissão ao clube. No começo, ainda no Campeonato Paulista, a gente se preparou melhor do que todos os clubes. No Brasileiro, até o Crespo fica boquiaberto com a logística, preparação… Para quem não conhece, sofre um pouco mesmo. É um campeonato muito diferente do que a gente conhece no mundo. Não tem total conhecimento do que está acontecendo. Então, esses altos e baixo acontecem mesmo. Estamos observando, cobrando. Estamos fazendo nosso papel. Quando a gente traz um técnico estrangeiro, às vezes tem essa dificuldade. O Crespo se assusta com a quantidade de jogos que a competição tem”, declarou.

Conforme apurou o repórter Daniel Lian, do Grupo Jovem Pan, o resultado do clássico diante do Santos, marcado para esta quinta-feira, 7, no Morumbi, será fundamental para o futuro de Crespo no Tricolor. Sobre o assunto, Muricy afirmou que espera dar continuidade ao projeto. “A gente tem nosso planejamento. Não adianta falar, no futebol tem que trabalhar bem e ter resultado. Não adianta querer prever as coisas. Estamos atentos ao dia a dia. Temos que jogar melhor. Não é aceitável o que jogamos contra a Chapecoense. Nos reunimos toda semana para saber como estão as coisas. Ultimamente, estamos muito preocupados com nossa infraestrutura. O trabalho é diário, sempre conversamos com o Crespo nas reuniões. Essa é a nossa rotina. É um lugar onde o resultado é muito importante. Isso não é novidade para ninguém”, disse. “Tomara que a gente consiga seguir este planejamento até o final”, finalizou o coordenador, que ressaltou que não interfere no trabalho do técnico.