Vampeta explica como Tchê Tchê ajudou a fritar Diniz no São Paulo; assista

O comentarista do Grupo Jovem Pan, que conhece o treinador e o jogador, acredita que o começo da derrocada do Tricolor foi justamente o atrito na partida contra o RB Bragantino

  • Por Jovem Pan
  • 04/02/2021 14h25 - Atualizado em 04/02/2021 14h28
Montagem sobre fotos/Reprodução/Jovem Pan/ São Paulo FC/ LUCIANO CLAUDINO/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDOVampeta explicou como Fernando Diniz foi fritado por Tchê Tchê no São Paulo

O São Paulo passou a viver um inferno astral depois de sofrer uma dura derrota para o RB Bragantino, no começo de janeiro, em confronto válido pelo Campeonato Brasileiro. Na ocasião, o Tricolor foi “amassado” pelo time do interior e precisou lidar com uma polêmica – Fernando Diniz chamou o meio-campista Tchê Tchê de “ingrato”, “mascaradinho” e “perninha” durante a partida. O clima no clube paulista não foi mais o mesmo depois do incidente, a equipe não conseguiu nenhuma vitória desde então e o técnico acabou sendo demitido após a má sequência.

Para Vampeta, comentarista do Grupo Jovem Pan, o começo da derrocada do São Paulo foi justamente o atrito entre Diniz e Tchê Tchê, que poderia ter sido evitado por parte do jogador. “Você sabe que eu trabalhei com os dois, né? Os dois tinham uma amizade muito grande desde o tempo de Audax, quando eles foram vice-campeões do Paulistão contra o Santos. Mas pegou muito mal aquela discussão na partida contra o RB Bragantino. Não é aquilo de eu discutir com você entre a gente. Não é que o treinador fechou o pau no vestiário com o jogador, até porque isso acontece direto. Foi uma briga que o Brasil todo viu e, depois daquilo ali, o Diniz nunca mais foi o mesmo à beira do campo”, introduziu o pentacampeão do mundo com a seleção brasileira.

“E a palavra ingrato… No São Paulo, não foi o Diniz que trouxe o Tchê Tchê. Eles já estava lá antes do treinador chegar. Outra coisa que piorou o caso foi o fato do Tchê Tchê não vir a público falar que estava tudo bem, que o Diniz tratava ele daquele jeito mesmo e estava tudo bem. Ele poderia ter chamado uma coletiva do dia seguinte da partida e ter falado: ‘O Diniz é meu amigo e está tudo certo’. Só que o Tchê Tchê não gostou!”, completou Vampeta durante o Canelada, na última quarta-feira, 3.

Restando cinco rodadas para o término do Campeonato Brasileiro, o São Paulo é somente o quarto colocado e possui poucas chances de título. Enquanto tenta, ao menos, permanecer no grupo que vai à fase de grupo da próxima direção da Copa Libertadores da América, a diretoria são-paulina busca um treinador no mercado. Até agora, nomes de profissionais estrangeiros foram analisados, mas nenhuma negociação avançou. O próximo compromisso do time está marcado para a próxima quarta-feira, 10, diante do Ceará, no Morumbi.

Assista ao comentário de Vampeta abaixo: