Tite revela que tem assistido a jogos no mudo para não se influenciar por comentaristas

A curiosidade foi contada pelo próprio treinador, no momento em que ele falava sobre como anda a rotina de observação dos atletas durante a pandemia

  • Por Jovem Pan
  • 06/08/2020 15h54 - Atualizado em 06/08/2020 15h55
Stanley Chou/Dia Esportivo/Estadão ConteúdoTite é o treinador da Seleção Brasileira há quatro anos

Com o começo das Eliminatórias para a Copa do Mundo já no horizonte, a comissão técnica da Seleção Brasileira está retomando gradualmente o trabalho presencial na sede da CBF. Desde o início da pandemia, em março, Tite e seus auxiliares vinham fazendo reuniões e projetando a equipe apenas por meio de videoconferências. Agora, a ideia é retomar até mesmo a observação de jogadores in loco, como acontecia antes. Por ora, porém, o trabalho será mais cauteloso para respeitar as orientações de combate ao coronavírus. “Estamos voltando aos poucos, todos os departamentos com no máximo metade da sua capacidade”, explicou o coordenador da Seleção, Juninho Paulista. “(Estamos) respeitando o lado humano, o lado científico e o lado médico”, ressaltou Tite.

Com o começo das Eliminatórias previsto para outubro, Tite, Juninho e o restante da comissão passarão agora a intensificar a observação de possíveis convocados. O técnico explicou que toda a comissão vinha assistindo aos jogos pela TV – mas sem áudio, para não sofrerem qualquer tipo de influência de comentários de narradores ou comentaristas. “Uma das formas que a gente desenvolveu virtualmente era assistir ao jogo e não ouvir comentários e narrações. E nós fazíamos uma análise projetando como se fossemos técnico da equipe e dar as orientação no intervalo, era uma forma criativa que nós tivemos”, disse Tite. “Se tu ouve um comentário, uma narrativa, emocionalmente você vai estar sendo interferido no jogo, a gente procurou dentro daquelas outras criatividades exercitar essa também”, acrescentou.

“Pontos específicos, pautas específicas, análises individuais. Projeção de equipe, estudos do que foi feito de certo e de errado no modelo nosso. Projeção de atletas, reestruturar a equipe, tudo isso nós tentamos antecipar de alguma forma. Assim como procuramos estabelecer o modelo que a Seleção Brasileira usa, e vídeos representativos que futuramente podem ser colocados para que o público possa comprovar”, comentou o treinador.

De acordo com Juninho, o trabalho de observação in loco será retomado. “Com os campeonatos começando, isso ajuda. Antes iam dois (observadores), um discutindo com o outro o que estava havendo dentro de campo, mas nesse primeiro momento a gente vai colocar apenas um observador em cada jogo, pela preocupação (com o distanciamento social)”, disse o coordenador.

*Com informações do Estadão Conteúdo