Max Verstappen bate, Hamilton erra e Sergio Perez vence o GP do Azerbaijão

O pódio ficou completo com o veterano tetracampeão Sebastian Vettel, em segundo, e o francês Pierre Gasly, da Alpha Tauri, em terceiro

  • Por Jovem Pan
  • 06/06/2021 12h27
Divulgaçãp/Instagram redbullracingO mexicano Sergio Perez, da Red Bull, conquistou a sua segunda vitória na carreira no GP do Azerbaijão

O mexicano Sergio Perez conquistou a sua segunda vitória na carreira, neste domino, ao vencer o GP do Azerbaijão de Fórmula 1. O piloto da Red Bull fez uma prova consistente e contou com a batida do companheiro Max Verstappen e do erro do heptacampeão Lewis Hamilton, que ficaram fora da corrida.  O pódio ficou completo com o veterano tetracampeão Sebastian Vettel, em segundo, e o francês Pierre Gasly, da Alpha Tauri, em terceiro. Com o resultado, Verstappen se mantém na liderança do Mundial, com 105 pontos, quatro à frente de Hamilton. Perez alcançou os 69 pontos, superando Lando Norris (66), da McLaren e Charles Leclerc (52), da Ferrari. Valtteri Bottas, após mais uma prova omissa, acumula apenas 47 pontos.

Leclerc manteve o primeiro lugar na largada, mas como ele próprio já havia previsto após obter a pole, seria muito difícil suportar o ritmo de Mercedes e Red Bull. Com isso, o piloto da Ferrari acabou superado por Hamilton na terceira volta, por Verstappen na sétima e também por Perez na oitava. Na primeira troca de pneus, o trabalho da Red Bull nos boxes foi impressionante, ao fazer a troca de Verstappen em 1s9, contra 4s7 da Mercedes com Hamilton. Com isso, o holandês voltou em segundo, à frente de Perez, com o britânico em quarto. A liderança ficou para o alemão Sebastian Vettel (Aston Martin), que não assumia a primeira posição em uma prova desde o GP do Brasil, em 2019. Ele apostou em pneus macios, mas que duraram apenas até a volta 19. Verstappen assumiu a ponta e teve a ajuda de Perez para segurar o ímpeto de Hamilton, que era o terceiro e não tinha a colaboração de Bottas, apenas em décimo.

O ritmo alucinante da prova teve de ser quebrado com a entrada do safety car, na volta 32, após o canadense Lance Stroll, da Aston Martin, bater no muro. Foi o primeiro acidente da prova, depois das sessões de treino apresentarem uma série de incidentes. Na relargada, após quatro voltas, os três primeiros lugares permaneceram com os mesmos donos, mas o destaque foi o alemão Sebastian Vettel, que com duas ultrapassagens sensacionais assumiu a quarta posição. Mas o momento mais espetacular da prova estava reservado para a volta 46. O pneu esquerdo traseiro da Red Bull de Verstappen furou e o carro foi no muro. Ao sair do carro, o piloto, nervoso, deu um chute no pneu. A direção de prova interrompeu a corrida com 3 voltas para o fim para a limpeza da pista após o acidente de Verstappen. Na nova largada, Hamilton forçou muito em cima de Perez e passou reto ao final da reta principal. Ele não deixava de pontuar desde o abandono no GP da Áustria de 2018. Já o mexicano manteve a ponta nas três voltas finais e venceu pela segunda vez na carreira, com Vettel em segundo e Gasly em terceiro.

*Com Agência Estado