Ana Paula Henkel rebate Casagrande após ser chamada de ‘defensora de armas’

O comentarista do Grupo Globo escreveu uma carta aos atletas brasileiros e aproveitou para criticar a ex-jogadora de vôlei por suas opiniões sobre a política brasileira e internacional

  • Por Jovem Pan
  • 22/02/2021 13h29 - Atualizado em 22/02/2021 16h05
Montagem sobre fotos/Reprodução/Jovem Pan/@wcasagranderjrAna Paula Henkel e Walter Casagrande discutiram através das redes sociais

Ana Paula Henkel usou seu Twitter no último domingo, 21, para rebater as críticas de Walter Casagrande, comentarista do Grupo Globo que classificou a ex-jogadora de vôlei como “defensora de armas” e dos “violentos”. “Prezado Casagrande, olhe para a sua vida e para um espelho. Eu sou o menor dos seus problemas, acredite. Tente me esquecer. Arrume o seu quarto primeiro, que há muitos anos está uma verdadeira bagunça, antes de querer ‘consertar’ o mundo”, respondeu a comentarista do Grupo Jovem Pan.

Casagrande, em sua coluna no “Globoesporte.com”, escreveu uma carta aos atletas brasileiros e aproveitou para criticar Ana Paula Henkel por suas opiniões políticas. “Quero pedir desculpas por ter posto no meio de vocês, e por muito tempo, uma pessoa intragável, prepotente, arrogante, defensora de armas, que se disfarçou de jogadora de vôlei, capaz de defender até esse infame deputado preso por ser violento e golpista”, disse o ex-jogador de futebol. “Como alguém pode ter a desfaçatez de distorcer uma frase de Voltaire para defender um pregador de agressões às instituições democráticas e seus representantes? E usar o passado de esportista para isso?! Uma ex-atleta que enquanto jogou nunca abriu a boca para nada, jamais mostrou ter personalidade para falar de política, calou diante da evidente corrupção no esporte que praticava! Alguém que espalha fake news, assim como o seu ídolo, para difundir mentiras e defender pessoas que não têm a mínima condição de viver em sociedade democrática!”, completou.

“Triste, muito triste, mas, enfim, acontece em todas as atividades. Preparem-se para a Olimpíada e esqueçam que dentro do esporte existiu criatura como essa. Ana Paula Henkel, defensora dos violentos, dos antidemocráticos, das armas e de tudo que é ruim em nossa sociedade. Que, lembremos, não vive aqui e está sofrendo porque seu outro ídolo perdeu a eleição nos Estados Unidos e, oxalá, sumirá do cenário político”, finalizou.