Comitê conversa com Ministério da Defesa sobre vacinação de atletas olímpicos e paralímpicos

COB admitiu a possibilidade de imunizar os atletas contra a Covid-19 antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio, que começam no dia 23 de julho

  • Por Jovem Pan
  • 23/04/2021 20h30 - Atualizado em 23/04/2021 21h59
Ricardo Stuckert / CBFAtletas nas Olimpíadas no Rio de Janeiro em 2016

O Comitê Olímpico do Brasil admitiu nesta sexta-feira, 23, que mantém conversas com o Ministério da Defesa sobre vacinar contra a Covid-19 os atletas olímpicos e paralímpicos para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2021, que começam no dia 23 de julho. Nesta sexta, a Folha de S. Paulo publicou que o COB teria entrado em acordo com o governo federal e começaria a vacinação no mês de maio para os 2 mil atletas aptos para a disputa das Olimpíadas. Em nota enviada à Jovem Pan, o COB disse que irá ‘respeitar o Plano Nacional de Imunização‘ do Ministério da Saúde, que prevê no momento a vacinação apenas para grupos prioritários (idosos, professores, deficientes físicos, povos indígenas, comunidades quilombolas e ribeirinhas, motoristas de ônibus, condutores de trem e metrô, entre outros).

O comunicado ainda diz que o COB foi procurado pelo governo e pelo Comitê Olímpico Internacional para conversas sobre a imunização e que “está conversando com as entidades para definir o caminho a ser seguido”. Países como Bélgica, Espanha, Nova Zelândia, Alemanha e México incluíram seus atletas olímpicos e paralímpicos no grupo prioritário da vacina. O COI já divulgou que só participarão dos Jogos os atletas que estiverem vacinados contra o coronavírus.

Confira a nota na íntegra:

“O Comitê Olímpico do Brasil confirma que foi procurado pelo Ministério da Defesa e pelo Comitê Olímpico Internacional para tratar da vacinação da delegação olímpica e paralímpica do Brasil nos Jogos de Tóquio 2020  e está conversando com as entidades para definir o caminho a ser seguido, respeitando o plano nacional de imunização”