Souza, ex-Grêmio, defende Maurício Souza após comentário de Casagrande: ‘O cara falou a verdade’

Central do Minas Tênis Clube publicou mensagens homofóbicas em suas redes sociais e acabou rescindindo contrato com o clube

  • Por Jovem Pan
  • 27/10/2021 19h01
Reprodução/ Instagram @souza_5Souza hoje atua pelo Besiktas, da Turquia

Os posicionamentos homofóbicos do central Maurício Souza, do Minas Tênis Clube, estão rendendo entre os esportistas. Depois que o time de vôlei anunciou na terça-feira, dia 26, que o atleta estava suspenso por tempo indeterminado, algumas pessoas se posicionaram sobre a decisão. Um deles foi o comentarista da TV Globo e ex-jogador, Walter Casagrande. “Eu não me surpreendo em nada, esse cara é homofóbico assumido e clássico. Se você entra em uma sala, tem seis nazistas sentados, você entra e senta, são sete nazistas. Se você defende um homofóbico, você é homofóbico”, disse durante participação no Seleção SporTV nesta quarta-feira, 27. Como resposta nas redes sociais, o meio-campista Josef de Souza, que hoje atua no Besiktas e já jogou em Vasco, Grêmio e São Paulo, saiu em defesa do central.

“Só porque o cara falou a verdade. Homofobia não é ter opinião contrária, pode falar mal do presidente, do senador, do padre, pastor e até de Deus se levantaram contra aí deu uma opinião contra algumas exigências que estão sendo impostas pelos grupos LGBTs aí são homofóbicos, nazistas, preconceituosos … gosta de taxar os outros aí se te chamam de cheirador de cocaína, tu se torna vítima diz que era doença, mas chamar os outros que discordam de você de tudo que é nome você gosta … abre o olho casão”, escreveu Souza. No meio da tarde desta quarta, Maurício e Minas rescindiram o contrato.

publicação souza; casagrande