Sobrinho de Maradona revela que tio ‘não queria mais viver’ 

Em entrevista à emissora de TV argentina, Johnny Espósito relatou algumas falas do jogador antes de sua morte, em novembro de 2020

  • Por Jovem Pan
  • 02/02/2021 10h45
EFE/EPA/TATYANA ZENKOVICHDiego Maradona faleceu em novembro de 2020 após uma parada cardiorrespiratória

O sobrinho de Diego Maradona, Johnny Espósito, relatou, na noite de segunda-feira, 1º, algumas falas do tio antes de sua morte. Maradona faleceu em novembro de 2020. O craque argentino se recuperava de uma cirurgia para drenar uma pequena hemorragia no cérebro quando sofreu uma parada cardiorrespiratória. Em entrevista à emissora de TV argentina KZO, o sobrinho revelou que, um dia antes da parada, o tio estava bem. “No dia 24, [Maradona] estava bem, mas ele não queria viver, não se deixava ajudar”, disse Espósito. “Não sei por que ele não lutou como sempre lutou. Acho que pode ter sido porque ele não conseguia mais chutar uma bola”.

Segundo Espósito, o jogador dizia que não queria viver na situação em que se encontrava. “Ele me disse: ‘Já vivi 60 anos e me privei de muitas coisas, não quero continuar assim'”, contou. “Não sei se ele sentiu (que estava prestes a morrer), mas ele dizia: ‘Vivi até os 60, eu não quero mais'”. O Ministério Público Argentino investiga a morte de Maradona para descobrir se houve negligência, imperícia e imprudência. Um dos principais investigados é o médico neurocirurgião Leopoldo Luque, que nos últimos ficou conhecido como “médico particular de Maradona”.

*Com Estadão Conteúdo