Técnico é trunfo do Furacão para sair de La Paz classificado na Libertadores

  • Por Agencia EFE
  • 07/04/2014 19h24

La Paz, 7 abr (EFE).- Com a palavra derrota riscada do caderninho de anotações, o Atlético Paranaense conta com a experiência do técnico espanhol Miguel Ángel Portugal no duelo decisivo desta terça-feira com o The Strongest, na altitude de La Paz, pela última rodada do grupo 1 da Taça Libertadores.

O jogo é uma verdadeira “final”, já que apenas uma das equipes avançará de fase na competição continental, já que o Vélez Sarsfield, da Argentina, garantiu classificação antecipada, ao bater o Furacão em Curitiba duas semanas atrás.

Vice-líder com nove pontos, enquanto o time boliviano é o terceiro com sete, o Atlético precisa ao menos empatar para avançar. Se vencer, o Rubro-Negro pode até ser líder, mas precisa torcer para o eliminado Universitario bater o Vélez fora de casa, e ainda que seja descontada a diferença de quatro gols de saldo.

Além do peso pela importância do jogo, a altitude de La Paz deixa a missão do Atlético Paranaense mais difícil. Miguel Ángel Portugal, que foi treinador do Bolívar, rival do The Stronguest, entre 2012 e 2013, sabe muito bem o que deve ser feito no alto do morro.

“Ele trabalhou lá e conhece bem o adversário, além da altitude. Isso ajuda muito o grupo. Ele passou algumas dicas que vão ser importantes e farão diferença durante a partida”, disse o atacante Marcelo, em entrevista ao site oficial do clube.

Uma das táticas para evitar o desgaste dos atletas será deixar o time hospedado em Santa Cruz de La Sierra, cidade de baixa altitude, para subir à La Paz horas antes do jogo. Além disso, os goleiros Weverton e Santos estão treinando com bolas de vôlei, como forma de prepará-los para a diferença de velocidade.

“A altitude pode facilitar o nosso jogo, já que gostamos de chutar de longa distância. Vamos tentar aproveitar isso ao máximo”, ressaltou Éderson.

Para o jogo desta terça-feira Miguel Ángel Portugal não contará com o meia espanhol Fran Mérida, expulso na última partida, nem com os atacantes Bruno Mendes e Douglas Coutinho, além do meia Felipe.

Em compensação, o zagueiro Manoel, recuperado de lesão, está de volta ao time titular. Outro que pode começar jogando é Adriano, ausente nas últimas três partidas pela Libertadores, e que disputa a vaga com Crislan.

Pelo lado adversário também haverá desfalques. O atacante panamenho Boris Alfaro, que deve ficar um mês afastado dos gramados tratando de uma lesão, e o zagueiro Marcos Barreira, suspenso pelo terceiro amarelo, não poderão jogar.

O mais provável é que o técnico Eduardo Villegas escale Marcos Paz na defesa, ao lado do brasileiro Jeferson, enquanto no ataque deve entrar o colombiano Jair Reinoso, autor de um dos três gols do The Strongest no empate com o Universitário, na última rodada.

“Estamos nos preparando para esta partida da melhor maneira possível e procurando não esquecer nenhum detalhe, para ganharmos os três pontos necessários para avançar de fase”, afirmou o treinador.

None

Prováveis escalações:.

The Strongest: Vaca; Parada, Paz, Jefferson e Chávez; Solíz, Chumacero, Castro, Cristaldo; Escobar e Reinoso. Técnico: Eduardo Villegas.

Atlético-PR: Wéverton; Sueliton, Manoel, Cleberson e Natanael; João Paulo, Paulinho Dias, Mirabaje; Marcelo, Crislan (ou Adriano) e Éderson. Técnico: Miguel Ángel Portugal.

Árbitro: Roddy Zambrano (Equador), auxiliado pelso compatriotas Luis Vera e Edwin Bravo.

Estádio: Hernando Siles, em La Paz (Bolívia). EFE