Árbitra brasileira é primeira mulher a apitar jogo de basquete masculino nas Olimpíadas

Andreia Silva estará na equipe de arbitragem do jogo entre Estados Unidos e Irã

  • Por Jovem Pan
  • 28/07/2021 01h24 - Atualizado em 28/07/2021 02h55
Divulgação/ FIBA Andreia Silva Andreia Silva, de 41 anos, fará história em Tóquio

O Brasil faz história nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 não só com atletas, mas também com a arbitragem. No duelo entre Estados Unidos e Irã, pelo basquete masculino, a árbitra Andreia Silva se torna a primeira mulher a arbitrar uma partida de basquete olímpico masculina na história. Aos 41 anos, Andreia faz parte das apenas cinco mulheres convocadas para a Olimpíada no Japão na modalidade. Apesar do pioneirismo, ela não é a primeira brasileira a ser escolhida para trabalhar em Jogos. Em 2004, Tatiana Steigerwald representou o país com a FIBA, e em 2008 foi a vez de Fátima da Silva, mas nenhuma das duas participou do torneio masculino. Andreia também é a primeira mulher a fazer parte da equipe de arbitragem de uma final da Copa Intercontinental de clubes.