Atacante da seleção, Ludmila fala sobre expectativa da estreia na Olimpíada: ‘Coração a milhão’

Brasil faz o primeiro jogo em Tóquio na próxima quarta-feira, dia 21, às 5h (horário de Brasília), contra a China

  • Por Jovem Pan
  • 19/07/2021 18h30 - Atualizado em 19/07/2021 19h14
Sam Robles/CBFLudmilla atua pelo Atlético de Madrid, na Espanha

A seleção feminina do Brasil estreia nas Olimpíadas de Tóquio na próxima quarta-feira, dia 21, contra a seleção da China às 5h (horário de Brasília) e a expectativa das jogadoras está grande. Aos 26 anos, Ludmila estará no comando do ataque da amarelinha e pode fazer história no Japão. Em entrevista ao site da CBF nesta segunda-feira, 19, a paulista de Guarulhos falou sobre a oportunidade. “Esse é o sonho de todas as meninas que têm desde pequenininhas vendo Marta, Formiga e Cristiane nas Olimpíadas, na Copa do Mundo. Para mim, não é diferente. Estar aqui realizando esse sonho é uma conquista enorme, não só para mim, mas para minha comunidade. É mostrar para as crianças da favela que a gente pode chegar longe, sonhar alto”, contou.

“Olimpíada é magia. Eu olhava na TV e era uma coisa muito mágica, era diferente, e eu estou chegando perto de sentir essa magia. O coração está a milhão”, completou. Além do sonho de conquistar uma medalha olímpica, a atacante do Atlético de Madrid tem outras aspirações. “O que me move é ter chegado até aqui, representar a Seleção Brasileira, o país inteiro e todas as meninas negras e da favela que vêm sonhando com isso”, concluiu. Nesta segunda, a equipe de Pia Sundhage treinou no Izume Soccer Field e a prioridade foi o desenvolvimento tático ofensivo. As atletas fizeram treinos táticos em campo reduzido e treinaram finalizações. O jogo de estreia da seleção feminina será transmitido pela TV Globo, SporTV e BandSports.