Brasil bate recorde de ouros em um dia, chega a sete em Tóquio e iguala títulos da Rio-2016

Canoagem, boxe e futebol fazem o país superar no Japão o desempenho que teve em casa

  • Por Jovem Pan
  • 07/08/2021 12h41 - Atualizado em 07/08/2021 16h10
Valdrin Xhemaj/EFEO boxeador Hebert Conceição exibe sua medalha de ouro

Após superar a quantidade de medalhas obtidas na Rio-2016, o Brasil igualou o número de ouros e, assim, garantiu em Tóquio-2020 seu melhor desempenho na história das Olimpíadas. Em casa, o país amealhou sete ouros, seis pratas e seis bronzes. No Japão, soma até agora sete medalhas douradas, quatro prateadas e oito terceiros lugares. Ou seja, com o mesmo número de títulos, mais pódios no total (contando as medalhas indefinidas no vôlei e no boxe) e no mínimo duas pratas na conta, a delegação brasileira já superou neste ano o desempenho que teve em casa.

Os três últimos ouros foram conquistados neste sábado, 7. O canoísta Isaquias Queiroz e o pugilista Hebert Conceição fizeram a festa do torcedor brasileiro na madrugada. Nesta manhã, a seleção brasileira masculina de futebol venceu a Espanha por 2 a 1 (empate por 1 a 1 no tempo normal e gol de Malcom na prorrogação) e conquistou o bicampeonato olímpico. Foi a primeira vez que o Brasil conseguiu três medalhas de ouro no mesmo dia. O país ainda pode ser campeão no boxe feminino, com Bia Ferreira, e no vôlei feminino. Na maratona masculina, mantém chances reduzidas com Daniel Chaves, Daniel Nascimento e Paulo Roberto.

Confira AQUI o quadro de medalhas em tempo real