Brasil bate recorde sul-americano, mas primeiro dia do atletismo é marcado por eliminações

Equipe brasileira do revezamento 4×400 misto estabeleceu novo recorde na América do Sul, mas não conseguiu a classificação para a final da prova

  • Por Jovem Pan
  • 30/07/2021 10h17
Wagner Carmo/CBAtBrasileiros conseguiram 12º melhor tempo

Uma semana após o começo dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, a disputa do atletismo começou. Entretanto, o primeiro dia de competições não foi positivo para o Brasil. No revezamento 4×400 misto, que faz sua estreia nas Olimpíadas, a equipe brasileira bateu o recorde sul-americano, com tempo de 3.15.89, mas não conseguiu a classificação para a final, ficando na 12ª posição na classificação geral. Na prova do salto triplo, Núbia Soares queimou a primeira tentativa, mas alcançou 14,04 m na segunda e 14,07 m na última tentativa, o que fez com que ela terminasse na 17ª posição, sendo que apenas as 12 melhores se classificaram para a final – a marca mínima para a classificação foi de 14,21 m. Já Geisa Arcanjo, do arremesso de peso, conseguiu a marca de 16,46m na primeira tentativa e queimou as duas seguintes, conseguindo a 15ª colocação, ficando de fora da lista de 12 finalistas, que alcançaram 18,57 m.