Brasil conquista mais duas medalhas de ouro na natação paralímpica em Tóquio

Catarinense Talisson Glock venceu a prova dos 400 metros livre na classe S6 nesta quinta-feira, 2; mineiro Gabriel Araújo conquistou segundo ouro olímpico com vitória no 50m de costas na categoria S2

  • Por Jovem Pan
  • 02/09/2021 08h33 - Atualizado em 02/09/2021 08h35
Miriam Jeske/CPBPrimeira vitória desta quinta-feira veio com o catarinense Talisson Glock, de 26 anos, na prova dos 400 metros livre da classe S6

O Brasil iniciou esta quinta-feira, 2, com a conquista de dois ouros nas provas finais da natação paralímpica de Tóquio 2020. A primeira vitória veio com o catarinense Talisson Glock, de 26 anos, na prova dos 400 metros livre da classe S6, voltada para atletas com deficiências físicas. Com 4min54s42, o brasileiro conquistou o ouro, ficando à frente do atual campeão mundial, o italiano Antonio Fantin, e do Viacheslav Lenskii. Além do ouro, Glock já tinha conquistado duas medalhas de bronze no Japão: 100m livre e revezamento 4x50m livre. “É muito bom nadar entre os melhores e com os melhores. Consegui aplicar tudo o que treinei. Estou muito feliz. No futuro, acho que posso nadar para o recorde mundial nesta prova. Eu me vejo fazendo isso. É o meu objetivo, com certeza. Estou muito mais maduro e vou sair de Tóquio realizado”, afirmou após a vitória.

Além de Talisson, outro brasileiro que conquistou ouro pela natação nesta quinta-feira foi o mineiro Gabriel Araújo, de 19 anos. Vencedor dos 50m costas da classe S2, categoria que recebe atletas com deficiências físicas, o mineiro conquistou a sua segunda medalha de ouro na Paralimpíadas de Tóquio com tempo de 53s96, deixando o chileno Alberto Abarza em segundo lugar (57s76) e o russo Vladimir Danilenko em terceiro (59s47). Anteriormente, Gabriel Araújo já tinha conquistado ouro nos 200m livre e prata nos 100m costas, ambos na classe S2.