Brasil massacra a China e conquista medalha de ouro inédita no goalball masculino

Superior desde o início do confronto, o Brasil levou a melhor graças aos gols de Leomon e Parazinho, três que marcaram vezes cada, e Romário

  • Por Jovem Pan
  • 03/09/2021 10h15 - Atualizado em 03/09/2021 10h17
Reprodução/Matsui Mikihito/CPBSeleção brasileira masculina de goalball foi campeã nas Paralimpíadas de Tóquio

A seleção brasileira masculina de goalball fez história nesta sexta-feira, 3, em Tóquio, ao derrotar a China por 7 a 2 e garantir a medalha de ouro inédita em Jogos Paralímpicos. Superior desde o início do confronto, o Brasil levou a melhor graças aos gols de Leomon e Parazinho, três que marcaram vezes cada, e Romário. Com o resultado, o time brasileiro conquista o seu terceiro pódio em Paralimpíadas. Além da Tóquio-2020, a equipe foi medalhista de prata em Londres-2012 e bronze na Rio-2016.

Líder do ranking geral e atual bicampeã do mundial, o Brasil chegou ao Japão tratado como favorito ao título. Sem decepcionar, a seleção fez uma campanha praticamente irretocável, com seis vitórias e apenas uma derrota. Diante dos chineses, o triunfo foi incontestável. Romário e Parazinho abriram o placar ainda no primeiro tempo, enquanto Leomon ampliou no começo da segunda etapa. A China, então, até evoluiu e chegou a diminuir a diferença para 4 a 2. Na reta final da partida, porém, os brasileiros aproveitaram do desespero dos rivais para marcar mais três vezes. Desenvolvida especificamente para deficientes visuais, a modalidade foi criada em 1946 pelo austríaco Hanz Lorezen e o alemão Sepp Reindle, que tinham a intenção de reabilitar e socializar os veteranos da Segunda Guerra Mundial que ficaram cegos.