Skate retorna nesta noite às Olimpíadas; saiba quem pode repetir os feitos de Rayssa e Kelvin

Disputas da categoria park têm diferenças no formato e nas pistas; equipe brasileira conta com seis atletas, sendo três no masculino e três no feminino

  • Por Jovem Pan
  • 03/08/2021 16h34
Reprodução/Instagram @cbskateCategoria park do skate começa nesta terça com a disputa feminina

No começo das Olimpíadas de Tóquio 2020, os brasileiros pararam para ver o desempenho do Brasil no skate street e acabaram agraciados com duas medalhas de prata, conquistadas por Kelvin Hoefler e Rayssa Leal, a Fadinha. Depois de mais de uma semana, as disputas no skate voltam na noite desta terça-feira, 3, com a categoria park. A disputa feminina começa nesta terça-feira, 3, às 21h, com final prevista para ser iniciada por volta da meia-noite e meia. As diferenças entre os dois tipos de disputa estão na pista, no formato e nas notas. Em relação à pista, os obstáculos diferem bastante da modalidade que consagrou Kelvin e Rayssa com a que estreará hoje.

O street utiliza itens comuns, como corrimões e escadas, e normalmente não possui um solo liso preparada para reduzir o atrito. Já as pistas de park são mais estáveis e muitas apresentam half-pipes (pistas com formato em U) bem construídas. O estilo de cada skatista tem que se adequar ao circuito. Aqueles que preferem espaços mais amplos podem se dar melhor no park, enquanto os que optarem por manobras em ambientes urbanos e improvisados tendem a preferir o street. O formato da disputa também é diferente. No street, os skatistas têm direito a duas voltas de 45 segundos, nas quais podiam cair, além de cinco tentativas de realizarem manobras. Uma queda representa uma nota zero. Ao final da série, as quatro maiores notas são somadas. Já no park, os atletas têm direito a três voltas de 45 segundos em que podem cair sem serem eliminados ou zerarem. A melhor nota é considerada para determinar a classificação. O formato é o mesmo para a final. Ao todo, 20 skatistas disputarão oito vagas na disputa das medalhas.

Na categoria feminina, o Brasil é um dos três países que levou três atletas, ao lado do Japão e dos Estados Unidos. O skate verde-amarelo será representado por Dora Varella, paulistana de 20 anos e atual número 9 do mundo, Isadora Pacheco, que tem 16 e ocupa a 11ª posição do ranking, e Yndiara Asp, de 23 anos, atual 14ª colocada do ranking mundial. Na categoria masculina, que acontecerá amanhã, 4, o Brasil também conta com três representantes: Luiz Francisco, de 21 anos, atual 3º colocado do ranking, Pedro Barros, 26 anos e número quatro do mundo, e Pedro Quintas, de 19 anos, 10º colocado do ranking.