Tóquio 2020: Confira tudo que você precisa saber sobre o Brasil no vôlei

Após a vitória na Liga das Nações, seleção masculina chega como uma das favoritas; seleção feminina pode surpreender rivais na corrida pelo ouro

  • Por Jovem Pan
  • 24/07/2021 15h11
Reprodução/CBVSeleção masculina chega aos Jogos como favorita

Historicamente, o vôlei é uma das principais modalidades olímpicas no Brasil. A seleção masculina só não esteve entre as quatro melhores em duas das últimas nove Olimpíadas e conquistou três ouros e três pratas neste período. Já a seleção feminina esteve entre as quatro melhores em seis das últimas sete edições dos Jogos, conquistando o bicampeonato em 2008 e 2012. Para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, as duas seleções chegam em momentos diferentes. A masculina, sob o comando de Renan Dal Zotto, desponta como uma das favoritas ao ouro. A feminina, treinada por José Roberto Guimarães, vem de um momento ruim, mas pode surpreender as principais rivais. Pensando nisso, nós elaboramos um guia com as principais informações sobre a participação do Brasil no vôlei nas Olimpíadas.

Atletas convocados

Entre 2016 e 2021, a seleção masculina de vôlei manteve a base que foi campeã no Rio de Janeiro. Os convocados de Dal Zotto incluem nomes conhecidos, como Lucarelli, Bruninho, Wallace e Lucão. Entretanto, atletas menos conhecidos do público também estão na lista, como Douglas Souza, que viralizou nos últimos dias nas redes sociais, e Leal, o primeiro atleta não nascido no Brasil a defender a seleção – Leal nasceu em Havana, capital de Cuba. Já a seleção feminina passou por uma reformulação no último ciclo olímpico, mantendo poucas atletas que disputaram a Rio 2016. Nomes como Dani Lins e Sheilla, que foram campeãs olímpicas, ficaram de fora da lista.

Rivais

Os comandados de Dal Zotto estão no grupo mais complicado da Olimpíada. Além da partida contra a Tunísia, que será a estreia da seleção, o Brasil enfrentará a Rússia, a França, a Argentina e os Estados Unidos. Entretanto, o principal adversário da seleção masculina é a Polônia, atual vice-campeã da Liga das Nações, que está no grupo A, ao lado de Japão, Itália, Canadá, Irã e Venezuela.  Liderados por Kurek e Kubiak, os poloneses tentam repetir o resultado dos Jogos de 1976, em Montreal, quando conquistaram seu único ouro olímpico. França, Rússia e Estados Unidos também despontam como possíveis candidatos ao ouro e deverão dar trabalho para a seleção.

Do lado feminino, o Brasil enfrentará a Coreia do Sul, a República Dominicana, Japão, Quênia e Sérvia, sendo que a última é a principal seleção da chave. No grupo B, China, Estados Unidos, Rússia, Itália, Argentina e Turquia brigam por duas vagas, sendo que as chinesas são favoritas ao ouro. Os Estados Unidos, campeã da Liga das Nações deste ano, a Itália e a Sérvia, que é a atual campeã mundial da categoria, também despontam como fortes candidatas. Entretanto, seleções como o próprio Brasil e a Turquia, que ficou em terceiro na Liga das Nações, podem conseguir uma vaga no pódio.

A seleção brasileira feminina de vôlei bateu o Japão e garantiu vaga na final da Liga das Nações

Seleção feminina foi vice-campeã da Liga das Nações | Reprodução/Twitter @volei

Retrospecto recente

O último grande teste das duas seleções antes da ida para Tóquio foi a Liga das Nações 2021. E, tomando os resultados como parâmetro, os atletas têm motivos para comemorar. No masculino, o Brasil bateu a Polônia na final por 3 sets a 1 e conquistou o título de maneira inédita, sendo que Wallace foi eleito o MVP (‘Most Valuable Player’, ou Jogador Mais Valioso, em tradução livre) do torneio. Já as mulheres surpreenderam e ficaram no segundo lugar na fase preliminar, avançando para o final four, onde derrotaram o Japão, mas perderam na final para os Estados Unidos por 3 a 1.

Histórico nas Olimpíadas              

O histórico do Brasil dentro das Olimpíadas credencia o país como um dos favoritos. Somando os times masculino e feminino, o Brasil esteve em seis das últimas oito finais olímpicas, sendo que em uma das duas em que não disputou o ouro, participou da decisão do bronze. A seleção masculina esteve presente nas últimas quatro finais, vencendo duas (Atenas 2004 e Rio de Janeiro 2016) e ficando com dois vices (Pequim 2008 e Londres 2012). Além disso, os homens conquistaram um outro ouro em Barcelona (1992) e uma prata em Los Angeles (1984). A seleção feminina, por sua vez, ficou de fora da decisão dos Jogos do Rio 2016, mas venceu em 2008 e 2012, nas duas únicas finais que disputou na história. As mulheres também possuem dois bronzes e dois quartos lugares, enquanto que os homens nunca levaram o bronze e ficaram na quarta colocação apenas uma vez, em Seul (1988).

Calendário

  • Tabela da primeira fase do vôlei masculino
    • Brasil 3 x 0 Tunísia – 23h05 – 23/07 (sexta-feira)
    • Brasil x Argentina – 9h45 – 26/07 (segunda-feira)
    • Brasil x Rússia – 9h45 – 28/07 (quarta-feira)
    • Brasil x EUA – 23h05 – 29/07 (quinta-feira)
    • Brasil x França – 23h05 – 31/07 (sábado)
  • Tabela da primeira fase do vôlei feminino
    • Brasil x Coreia do Sul – 9h45 – 25/07 (domingo)
    • Brasil x República Dominicana – 7h40 – 27/07 (terça-feira)
    • Brasil x Japão – 7h40 – 29/07 (quinta-feira)
    • Brasil x Sérvia – 4h25 – 31/07 (sábado)
    • Brasil x Quênia – 7h40 – 02/08 (segunda-feira)