Aesp e Abert repudiam requerimento de Renan Calheiros sobre a Jovem Pan na CPI da Covid

Em nota, entidades ressaltaram o trabalho da emissora e classificaram o episódio como uma “afronta à liberdade de expressão”

  • Por Jovem Pan
  • 01/08/2021 22h17
Pedro França/Agência SenadoSenador fez pedido de quebra de sigilo bancário da Jovem Pan

A Associação das Emissoras de Rádio e Televisão do Estado de São Paulo (AESP) e a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT) se uniram para repudiar o requerimento de quebra de sigilo bancário da Rádio Jovem Pan, feito pelo senador Renan Calheiros na CPI da Covid-19. A AESP ressaltou que a emissora está há quase 80 anos “cumprindo o papel de informar a população” e que tentativas do gênero vão contra a liberdade de imprensa. “Lembramos que a CPI tem como objetivo investigar ações e eventuais omissões do governo federal no combate à pandemia do novo coronavírus no Brasil, e qualquer tentativa de intimidação ao trabalho da imprensa é uma afronta à liberdade de expressão, direito garantido pela Constituição Brasileira”, afirmou a AESP, que concluiu: “Esperamos que sejam observados a liberdade de imprensa e o Estado Democrático de Direito”.