Anvisa aprova insumo produzido pela Fiocruz, e Brasil terá vacina 100% nacional

Com a transferência de tecnologia concluída, a vacina terá todas as suas etapas de produção realizadas no país

  • Por Jovem Pan
  • 07/01/2022 12h19 - Atualizado em 07/01/2022 13h46
EFE/Mast Irham/Archivo Frascos da vacina contra Covid-19 da AstraZeneca-Universidade de Oxford Frascos da vacina contra Covid-19 da AstraZeneca

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, nesta sexta-feira, 7, a inclusão do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) fabricado pela própria Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) na fabricação da vacina contra a Covid-19 da Instituição. Na prática, a fundação concluiu a transferência de tecnologia que teve início no ano passado e recebe a autorização para produzir uma vacina totalmente nacional, com todas as etapas realizadas no Brasil.

A agência reguladora avaliou os estudos de comparabilidade, que demonstram que, ao ser fabricado no país, o IFA mantém o mesmo desempenho que a vacina importada. Em maio do ano passado a Anvisa já havia feito a Certificação de Boas Práticas de Fabricação do novo insumo, garantindo que a linha de produção cumpra todos os requisitos necessários na garantia da qualidade do insumo. A Fiocruz vinha realizando a produção de lotes testes para obter a autorização de uso do IFA nacional na vacina Covid-19 (recombinante). A vacina da AstraZeneca/Fiocruz está autorizada no Brasil desde 17 de janeiro de 2021 e recebeu o registro definitivo em 12 de março do mesmo ano.