Bolsonaro cita estudo francês e volta a defender uso de cloroquina

  • Por Jovem Pan
  • 29/03/2020 16h36
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoJair Bolsonaro é o atual presidente da República Federativa do Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse neste domingo (29) que recebeu um estudo de entidade francesa que apontou que, de 80 pessoas que foram testadas com hidroxicloroquina, 78 foram curadas da Covid-19. O medicamento, que ainda não tem comprovação científica sobre sua eficácia, tem sido usado em alguns hospitais brasileiros para tratar casos mais graves do novo coronavírus.

“Se fosse sua mãe, pai ou filho, duvido que não iam aceitar os termos de compromissos e deixar que o medicamento fosse aplicado A vida é que está em jogo, não podemos tratar com demagogia, com disputa eleitoral, tem que tratar com seriedade. Temos dois problemas pela frente, o vírus e o desemprego”, disse o presidente ao chegar no Palácio da Alvorada após um passeio pela capital federal.

No último sábado (28), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse em entrevista coletiva que os estudos sobre a cloroquina para o combate à Covid-19 ainda são muito incipientes. “Se sairmos com a caixa (de cloroquina) na mão dizendo que pode tomar, podemos ter um problema”, disse.

Na manhã deste domingo, o presidente visitou supermercados, padarias e postos de gasolina em diversas regiões do Distrito Federal e conversou com trabalhadores informais. Ao chegar na residência oficial, Bolsonaro afirmou que os relatos das pessoas foram tristes e voltou a defender que, apesar de ser necessário se preocupar com a propagação do novo coronavírus, é essencial garantir os empregos.

“Estou do lado do povo para saber quais são os problemas. Eles querem voltar ao trabalho. Essencial é qualquer trabalho que sirva para que homem ou a mulher levar leite para as crianças. Porque se não conseguir fazer isso, vai ter um problema seriíssimo de fome, subnutrição, talvez até morte”, disse.

*Com informações do Estadão Conteúdo