Brasil registra 869 mortes e mais de 33 mil casos de Covid-19 em 24 horas

Ao todo o país já perdeu 138.977 vidas para a doença e contabiliza 4.624.885 casos confirmados

  • Por Jovem Pan
  • 23/09/2020 19h33
EFENúmeros de mortes e casos parecem ter se estabilizado no país

O Ministério da Saúde atualizou no fim da tarde dessa quarta-feira (23) os números da Covid-19 no Brasil. Nas últimas 24 horas foram 869 mortes e 33.281 novos casos, números muito parecidos com os divulgados ontem – 836 óbitos e 33.536 casos. Ao todo, o país já perdeu 138.977 vidas para a doença causada pelo vírus Sars-CoV-2 e contabiliza 4.624.885 contaminações entre a população. De todos os testes positivos, 3.992.886 pessoas já se recuperaram e outras 493.022 seguem em acompanhamento médico. São Paulo segue na liderança de contágios por estado com 951.973 casos e 34.492 mortes.

Também nessa quarta, durante coletiva de imprensa, o governador João Doria anunciou os resultados de um estudo chinês que mostrou que 94,7% dos mais de 50 mil voluntários da CoronaVac, na China, não apresentaram nenhum sintoma adversos em relação à vacina. No Brasil, o imunizante está sendo testado pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac. De acordo com as autoridades, o resultado dos estudos clínicos mostram apenas 5,3% de efeitos de baixa gravidade — como dor no braço, no local da aplicação da injeção. “Esses resultados comprovam um excelente perfil de segurança”, afirmou Doria.

Ontem, a Rússia informou por meio da agência de notícias TASS que espera registrar a sua segunda vacina contra a Covid-19 até o dia 15 de outubro. Embora a Rússia seja responsável pela primeira vacina registrada no mundo, especialistas e a Organização Mundial da Saúde (OMS) questionam a eficácia do possível imunizante, que passa por testes em estágio avançado com pelo menos 40 mil pessoas. Ainda não há informações ou posicionamentos de órgãos de saúde sobre o novo imunizante russo.