Chuva causa deslizamento de terra e deixa mortos em Embu das Artes

Entre as vítimas estão uma mulher de 25 anos e os três filhos — 5 anos, 7 anos e oito meses; Defesa Civil alerta para fortes volumes de chuva nos próximos dias

  • Por Jovem Pan
  • 30/12/2020 11h38
Foto: EVERALDO SILVA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 30/12/2020 De acordo com a Defesa Civil, o Estado de São Paulo está sofrendo influência de um fenômeno conhecido como La Niña

O temporal que atingiu a Grande São Paulo na noite desta terça-feira, 29, deixou pelo menos cinco mortos e dois desaparecidos na região do Jardim do Colégio, em Embu das Artes. De acordo com as informações, todas as vítimas pertenciam à mesma família e estavam em duas casas que foram atingidas pela lama. Entre os mortos estão uma mulher de 25 anos e os três filhos — 5 anos, 7 anos e oito meses. Outro bebê, de um ano, também morreu. Estão desaparecidos o corpo de uma mulher de 54 anos, que seria a avó, e uma criança de seis anos. Segundo os profissionais que trabalham no resgate, não há esperanças de que essas vítimas sejam resgatadas com vida por causa do grande volume de lamas e pedras.

Em entrevista à Jovem Pan, o diretor da Defesa Civil estadual, tenente Rodrigo Quintino, falou que a região já estava sofrendo com chuvas nas últimas 72 horas. O órgão foi acionado imediatamente após a ocorrência e está trabalhando com apoio do Corpo de Bombeiros no local, junto com técnicos do Instituto Geológico para ajudar na avaliação dos riscos e eventuais evacuações de áreas vizinhas. O tenente Rodrigo Quintino ainda chamou a atenção para que as pessoas fiquem alertas com o alto volume de chuvas, especialmente no período da noite. “Qualquer sinal anormal que possa indicar movimentação de terra, como trincas e rachaduras na casa ou na rua, a família deve sair da residência e acionar a Defesa Civil.”

De acordo com ele, o Estado de São Paulo está sofrendo influência de um fenômeno conhecido como La Niña. “Isso causa o aumento das chuvas como temos observado> tempestades de verão, fortes pancadas concentradas e acompanhadas de raios, rajadas de vento e até granizo”, explica. Nos próximos dias há previsão de um forte acumulado de chuvas nas regiões do Vale do Paraíba Vale do Ribeira, Ribeirão Preto, Franca, Bauru, Presidente Prudente e litoral. Com o alto volume das chuvas, cresce também as chances de alagamentos.

“Jamais tente atravessar áreas alagadas. Cerca de 15 centímetros de água já é capaz de derrubar uma pessoa, 30 centímetros pode arrastar um veículo. É importante buscar locais altos e protegidos”, alerta o tenente Rodrigo Quintino. A Defesa Civil ainda chama a atenção para dois serviços disponibilizados pelo órgão e que podem ajudar a minimizar os danos: SMS gratuita através do número 40199, em que são informados alertas de chuvas e riscos de alagamento de acordo com o CEP informado; e o portal SP Alerta, que dá dicas simples do que deve ser feito em cada tipo de emergência.