Chuvas no sul da Bahia afetam 70 mil pessoas e deixam 3,7 mil desabrigados; Bolsonaro sobrevoa a região

Governos federal e estadual tentam lidar com a destruição na região, que já colocou 20 cidades em situação de emergência, segundo os Bombeiros

  • Por Jovem Pan
  • 12/12/2021 14h08 - Atualizado em 12/12/2021 14h17
Twitter / Reprodução / @JairBolsonaro Homem com fone de ouvido olha através de porta aberta de helicóptero Bolsonaro sobrevoou a região atingida por chuvas em helicóptero

As chuvas que tem atingido o sul da Bahia já afetaram cerca de 70 mil pessoas e deixaram 3,7 mil desabrigados, segundo informações divulgadas pelo Corpo de Bombeiros Militar da Bahia neste domingo, 12. De acordo com os Bombeiros, são 20 municípios em situação de emergência e sete em avaliação, enquanto a Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec) aponta 30 municípios em situação de emergência. Cerca de 241 bombeiros militares atuam, com o apoio de 2 helicópteros, no resgate de vítimas e na ajuda às comunidades afetadas, sendo que algumas estão ilhadas. Neste domingo, o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o governador da Bahia (PT) Rui Costa sobrevoaram a região.

Bolsonaro esteve na região acompanhado dos ministros do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, da Cidadania, João Roma, e da Saúde, Marcelo Queiroga, além do General Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional. O governo federal recentemente liberou R$ 5,8 milhões para as cidades de Eunápolis, Itamaraju, Jucuruçu, Ibicuí, Ruy Barbosa, Maragogipe e Itaberaba e autorizou a utilização de tropas do exército brasileiro no resgate e realocação de pessoas desabrigadas pelas enchentes e inundações. Segundo o ministro Rogério Marinho, mais dinheiro pode ser enviado para as prefeituras que solicitarem, contanto que apresentem um projeto, e nove pedidos já estariam em análise. “Em seguida, teremos um projeto de retomada, ou seja, restabelecimento de serviços oficiais e, por fim, a reconstrução da infraestrutura, inclusive das residências dos moradores que tenham sido atingidos por essa tragédia”, disse Marinho. O governo federal também permitiu que os moradores da região saquem o FGTS e prometeu antecipar o abono salarial e estender em duas parcelas o seguro-desemprego.

Por sua vez, Rui Costa está na região ao lado do senador Jacques Wagner (PT) e do secretário de Infraestrutura do Estado, Marcus Cavalcanti. Segundo a assessoria do Governo do Estado, o objetivo é fazer um diagnóstico dos prejuízos causados pelos temporais e traçar um plano de apoio à reconstrução das cidades. Uma força-tarefa formada por integrantes do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA), do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) e da Superintendência de Proteção e Defesa Civil (Sudec) atua na região na tentativa de resgatar os atingidos, enquanto outras instituições do governo estadual tentam contabilizar e reparar os danos à infraestrutura.