Cid Gomes teve ‘atitude insensata’ ao tentar invadir batalhão da PM, diz Eduardo Bolsonaro

O deputado federal ainda afirmou que o senador ‘expôs militares e familiares a um risco desnecessário’. Cid tentou entrar no batalhão usando uma retroescavadeira quando foi atingido por dois tiros de arma de fogo

  • Por Jovem Pan
  • 19/02/2020 20h13 - Atualizado em 19/02/2020 20h17
Matheus Bonomi/Estadão ConteúdoO deputado federal Eduardo Bolsonaro

O deputado Eduardo Bolsonaro (sem partido-SP) afirmou que o senador Cid Gomes teve uma “atitude insensata” ao tentar invadir um batalhão da Polícia Militar nesta quarta-feira (19). Na ocasião, utilizando uma retroescavadeira, o senador foi baleado por uma arma de fogo.

No Twitter, Eduardo Bolsonaro afirmou ainda que o parlamentar “expôs militares e familiares a um risco desnecessário”. “É inacreditável que um Senador da República lance mão de uma atitude insensata como essa, expondo militares e familiares a um risco desnecessário em um momento já delicado”, tuitou.

Cid foi até sua terra natal, a cidade de Sobral, para participar de um protesto contra grupos que tentam impedir o trabalho da Polícia Militar devido a um impasse na negociação de reajuste salarial. Ainda nesta manhã, homens encapuzados invadiram três batalhões da PM no Ceará, roubaram viaturas e furaram pneus de outros carros que estavam no local.

De acordo com o médico Mamede Francisco Johnson de Aquino Filho, do Hospital do Coração de Sobral, o parlamentar foi atingido por dois disparos – um atingiu a clavícula e outro o pulmão esquerdo. O estado de saúde dele é estável.

Veja o momento dos disparos: