Comissão da Prefeitura determina remoção do ‘Touro de Ouro’ da frente da Bolsa de Valores de SP

Animal está no local há uma semana e já foi alvo de protestos e vandalismo; multa será aplicada a idealizadores da estátua

  • Por Jovem Pan
  • 23/11/2021 19h42 - Atualizado em 23/11/2021 19h51
Divulgação/B3Escultura foi instalada no centro histórico de São Paulo

A estátua dourada de um touro, colocada em frente à Bolsa de Valores de São Paulo (a B3) na última terça, 16, deverá ser removida, e os responsáveis pela ação serão multados, segundo determinação da Comissão de Proteção à Paisagem Urbana (CPPU). O órgão da Secretaria de Urbanismo e Licenciamento da Prefeitura de São Paulo considerou que a peça representa uma ação publicitária, que não recebeu a licença urbanística necessária para ser colocada na rua Barão de Itapetininga. O placar da votação sobre a retirada do touro na CPPU foi de cinco votos a quatro, com uma abstenção, enquanto a multa foi aprovada por unanimidade. No entanto, a comissão não tem poder de determinar a multa – o parecer será enviado à prefeitura municipal, e a subprefeitura da Sé definirá o valor.

Para o CPPU, o monumento faz propaganda de uma das empresas que patrocinou o touro. Um dos idealizadores da estátua foi Pablo Spyer, economista e sócio da XP Investimentos, que tem o apelido de ‘Tourinho’ e se associou à corretora para fundar uma companhia de educação financeira chamada Touro Inc. Na estátua, há uma placa com o nome de Spyer, da marca de educação financeira e da XP, além de um QR code que leva quem o usa para as redes sociais da B3, de Spyer e do artista Rafael Brancatelli, realizador do touro. A B3 e a Dmaisb, empresa responsável pelo desenvolvimento do projeto da escultura Touro de Ouro, informaram em nota que removerão a obra do local instalado, no menor prazo possível, dada a necessidade de logística para a operação de retirada.

Em uma semana no local, o touro foi alvo de protestos, como um churrasco feito para moradores de rua por uma ONG e de vandalismos, tendo sido pichado duas vezes – uma com a palavra ‘fome’, outra com os dizerem ‘taxem os ricos’. A estátua de touro é réplica de uma parecida que fica em Wall Street, centro financeiro de Nova York – mas a original é de bronze, enquanto a brasileira é dourada. No mercado financeiro, o touro significa um mercado em crescimento, pois o animal chifra de baixo para cima – o oposto é o urso, para mercados em queda, já que o urso ataca de cima para baixo. A estátua foi considerada por movimentos sociais como um símbolo da concentração de riquezas e da desigualdade social no Brasil.