Coronavírus: China vai facilitar retirada de brasileiros de Wuhan

De acordo com o embaixador chinês no Brasil, Yang Wanming, Brasil e China tem mantido canais de comunicação

  • Por Jovem Pan
  • 04/02/2020 17h48 - Atualizado em 05/02/2020 09h14
Marcelo Camargo/Agência BrasilO embaixador da China, Yang Wanming

O embaixador chinês no Brasil, Yang Wanming, disse nesta terça-feira (4) que seu país facilitará a retirada dos brasileiros que estão em Wuhan, a região mais afetada pelo coronavírus.

Ele se encontrou nesta terça, em Brasília, com os ministros da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, e da Agricultura, Tereza Cristina.

Wanming informou que seu país respeitará a decisão do governo brasileiro de trazer de volta os brasileiros que se encontram na região, e que Brasil e China têm mantido canais de comunicação. Segundo o embaixador, “um mecanismo de troca de informações já foi estabelecido”.

“Vamos prestar nosso apoio aos brasileiros que moram na China, facilitar, prestar as ajuda dos trâmites na cidade de Wuhan”, disse Wanming ao ressaltar que a China tem feito “todos os esforços” para combater o coronavírus.

Segundo ele, o governo chinês se comprometeu a tomar medidas rigorosas para conter a propagação do coronavírus, tanto internamente como para outros países, “com base no espírito de responsabilidade”.

“O governo chinês se dedica a manter essa relação de longo prazo e estável com o governo brasileiro. Os produtos agrícolas são bem-vindos. Não acredito que a relação sino-brasileira será prejudicada [pelo surto]”, completou.

Agronegócio

O embaixador Wanming acrescentou que, no âmbito do agronegócio, as parcerias comerciais entre Brasil e China não serão prejudicadas por causa da doença.

“Temos toda confiança de que as relações comerciais do agronegócio não serão prejudicadas, uma vez que o Brasil prometeu não impor qualquer restrição a nosso comércio. Espero que nossa relação de agronegócio esteja a cada dia mais consolidada”.

*Com informações da Agência Brasil