Covid-19: Brasil soma 1.175 mortes e mais de 55 mil novos casos em 24 horas

Número total de mortes já é de 104.201 e 3.164.785 de casos confirmados

  • Por Jovem Pan
  • 12/08/2020 18h54
Rovena Rosa/Agência BrasilMédia de 1000 mortes diárias se mantém no Brasil

O Ministério da Saúde atualizou nesta quarta-feira, 12, os números da Covid-19 no país. Nas últimas 24 horas foram 1.175 novas mortes, totalizando 104.201. A taxa de mortalidade está em 49,6 com letalidade de 3,3%; e 55.155 novos casos, totalizando 3.164.785 desde que começou a pandemia. O número de pessoas recuperadas está em 2.309.477 com outras 751.107 se recuperando em hospitais e demais instalações hospitalares. O Estado de São Paulo segue em 1º lugar de maior óbito no país. Nesta quarta-feira o estado registrou um aumento de 15.619 novos casos e 298 novos óbitos em 24 horas. O segundo estado com mais mortes é o Rio de Janeiro com 14.295 e 185.610 casos; Ceará vem em terceiro com 8.052 mortes e 192.422 casos.

Um estudo publicado nesta semana pela universidade Imperial College, do Reino Unido, apontou uma queda na taxa de transmissão de casos da Covid-19 no Brasil. Segundo a pesquisa, em 9 de agosto, esse índice foi de 1,01, o que significa que cada 100 pessoas infectadas pelo novo coronavírus podem transmitir a doença para outras 101. Na semana passada, o indicador do país era de 1,08 — uma transmissão de 108 novos casos a cada 100. Em coletiva do Ministério no fim da tarde de hoje, foi divulgado que 98,5% dos municípios brasileiros já notificaram casos do novo coronavírus, sendo que 68% deles notificaram óbitos. Até o começo de julho essa porcentagem estava em 96%. Os casos nas regiões metropolitanas vem caindo consideravelmente nas últimas semanas, porém nas regiões interioranas há um crescimento diário.

Paraná assina contrato com Rússia por vacina

Ainda hoje o governo do Paraná anunciou que assinou um acordo com o governo russo ampliar a cooperação técnica, as transferências de tecnologia e os estudos sobre a vacina desenvolvida na Rússia. O acordo sinaliza uma futura testagem, produção e distribuição do imunizante no estado. “A ideia do memorando de entendimento é ampliar a cooperação e estabelecer uma parceria. Estamos avançando nas tratativas para transferência de tecnologia”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior.