Datafolha: 75% dos eleitores de São Paulo são contra volta às aulas presenciais

O estudo mostra que 55% dos participantes acreditam que o retorno escolar deve agravar a situação da pandemia

  • Por Jovem Pan
  • 27/09/2020 09h48 - Atualizado em 27/09/2020 10h18
EFE/EPA/ANDRE PAIN

Em meio às intensas discussões sobre o retorno das atividades escolares presenciais, prevista para acontecer em 07 de outubro no Estado de São Paulo, uma pesquisa do Datafolha mostra que três em cada quatro eleitores da capital paulista, o que representa 75%, acreditam que as escolas deveriam permanecer fechadas pelos próximos dois meses. Os dados do estudo, divulgados no sábado, 26, pelo site do jornal “Folha de S.Paulo” , mostram que apenas 24% são totalmente favoráveis ao retorno, enquanto 1% não opinou sobre o assunto. A pesquisa, realizada nos dias 21 e 22 de setembro, contou com a participação de 1.092 eleitores. A margem de erro para essa pergunta é de três a seis pontos percentuais.

A pesquisa também mostra que a posição dos eleitores sobre o assunto muda significativamente conforme a renda familiar. Entre os participantes que ganham até dois salários mínimos, cerca de R$ 2.090), 77% são contra o retorno imediato das aulas. No entanto, para os entrevistados que possuem renda mensal de mais de 10 salários mínimos, R$ 10.450, a taxa cai para 56%. O Datafolha mostra ainda que as mulheres apoiam mais a manutenção das escolas fechadas que os homens. Ao todo, 88% das eleitoras são contra a retomada presencial, enquanto apenas 62% dos homens defendem a mesma posição. Além disso, o estudo também mostra que 55% dos participantes acreditam que a volta às aulas “vai agravar muito” a situação da pandemia, 24% pensam que não vai agravar, 19% que “vai agravar um pouco” e 2% não souberam responder.