Eduardo Bolsonaro provoca Lula e cita porte de armas para populares em SC

Deputado federal acompanha comitiva presidencial no litoral catarinense

  • Por Jovem Pan
  • 14/02/2021 14h56 - Atualizado em 14/02/2021 17h47
Cleia Viana/Câmara dos DeputadosParlamentar do PSL paulista incitou populares durante passeio em praia de Santa Catarina

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), aproveito a aglomeração causa pelo pai, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na praia de Forte Marechal Luz, em São Francisco do Sul, litoral de Santa Catarina, para provocar Lula e incitar a população sobre mudanças no decreto de armas. Vídeos postados na rede social do parlamentar mostram Eduardo conversando com populares separados da equipe do presidente por grades fixadas na faixa de areia. “Por que vocês gostam do Bolsonaro?”, começou o filho do presidente em uma série de perguntas para os populares. “Vocês não querem comunismo para Santa Catarina, não?”, continuou. “Vocês estão com saudades do BNDES mandando dinheiro para Cuba?”, “criança na escola é para aprender sexo?” e “se o Lula vier aqui vai ter esse carinho todo?”, foram outros questionamentos feitos pelo deputado.

Em determinado momento, filho 03 do presidente pergunta se as pessoas ficaram felizes com o decretado das armas. O governo federal fez uma série de mudanças em decretos de 2019 que regulam a compra de armamentos e munição por agentes de segurança, atiradores e colecionadores de armas. Segundo a Secretaria Geral da Presidência, as medidas flexibilizam os limites para compra e estoque de armas e cartuchos. Entre as alterações na legislação estão o aumento, de quatro para seis, do número máximo de armas de uso permitido para pessoas com Certificado de Registro de Arma de Fogo e a possibilidade de substituir o laudo de capacidade técnica, obrigatório para colecionadores, atiradores e caçadores, por um “atestado de habitualidade” emitido por clubes ou entidades de tiro.

A comitiva de Bolsonaro chegou a Santa Catarina neste sábado, 13. Além do filho, acompanham o presidente os deputados federais Coronel Armando (PSL-RJ) e Hélio Lopes (PSL-RJ), e do secretário nacional da Pesca, Jorge Seif. Esta é a segunda vez em pouco mais de dois meses que o presidente vai ao litoral catarinense. A equipe presidencial deve ficar na região até esta terça-feira, 16.