Covas passa por sessão complementar de radioterapia e se afasta da Prefeitura

Prefeito deverá reservar os próximos 10 dias para repouso e cuidados pessoais; em 2019, ele foi diagnosticado com adenocarcinoma; o vice Ricardo Nunes assume interinamente

  • Por Jovem Pan
  • 18/01/2021 18h47 - Atualizado em 18/01/2021 21h22
ROGÉRIO GALASSE/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOPrefeito de São Paulo, Bruno Covas

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSB) foi submetido, nesta segunda-feira, 18, a uma nova etapa de seu tratamento contra o câncer. Covas fez uma sessão complementar de radioterapia e, por isso, deverá reservar os próximos 10 dias para repouso e cuidados pessoais. O vice Ricardo Nunes assume interinamente a Prefeitura. Após este período, está prevista a continuidade do tratamento com imunoterapia e exames de controle. O prefeito vem sendo acompanhado pelas equipes médicas coordenadas pelo Prof. Dr. David Uip, pelo Prof. Dr. Roberto Kalil Filho, Dr. Artur Katz, Dr. Tulio Eduardo Flesch Pfiffer e Dr. João Luis Fernandes da Silva.

No dia 23 de outubro de 2019, Bruno Covas foi internado para tratamento de uma erisipela. Dois dias depois, os médicos diagnosticaram uma trombose venosa das veias fibulares e exames subsequentes apontaram tromboembolismo pulmonar e câncer. Covas foi diagnosticado com adenocarcinoma, um tipo de câncer na região de transição do esôfago para o estômago, além de uma metástase no fígado e uma lesão em linfonodos. Em fevereiro de 2020, uma biópsia apontou que o câncer de Covas persistia após uma rodada de oito sessões de quimioterapia. O prefeito entrou na segunda fase do tratamento, passando por sessões de imunoterapia, um procedimento que consiste em sessões de 30 minutos para aplicação de medicamentos que fortaleçam o sistema imunológico.