Estado de São Paulo volta à fase vermelha nesta sexta-feira de Natal

A medida para frear a pandemia de coronavírus vai até domingo, 27, e depois volta a valer no dia 1 de janeiro; veja o que abre e o que fecha nesse período

  • Por Jovem Pan
  • 25/12/2020 11h05
ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOCom exceção de supermercados, farmácias e padarias, o comércio de maneira geral deve permanecer fechado a partir do Natal

Para evitar a disseminação do novo coronavírus durante as festas de final de ano, o Estado de São Paulo regrediu para a fase vermelha nesta sexta-feira, 25. A medida mais restritiva do plano de contenção da Covid-19 do governo João Dória (PSDB) também ocorrerá no sábado, 26, e no domingo, 27. Dessa forma, só poderão funcionar serviços considerados essenciais, o que inclui supermercados, farmácias, padarias, postos de combustíveis, lavanderias e os meios de transporte coletivo. Já as academias, os salões de beleza, os cinemas, os teatros e as lojas de uma maneira geral ficam proibidas de abrir as portas. No caso dos bares, restaurantes e lanchonetes, é permitido funcionar apenas para delivery, sem atendimento ao público no salão. Com exceção da região de Presidente Prudente, que ficará na fase vermelha por tempo indeterminado por ter superado 80% de ocupação dos leitos de UTI, o restante de São Paulo retornará à fase amarela na segunda-feira, 28. No entanto, o estado regredirá mais uma vez à fase vermelha entre os dias 1 e 3 de janeiro, após a celebração do Réveillon. A próxima classificação do plano de contingência será divulgada no dia 7 de janeiro, mas o governo já adiantou que nenhuma região do estado passará para a fase verde.

Shoppings

Os shoppings entraram na Justiça contra as restrições impostas pelo governo de São Paulo, que limitam o seu funcionamento nos dias 25, 26 e 27 de dezembro e 1, 2 e 3 de janeiro. O presidente da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), Nabil Sahyoun, alega que os estabelecimentos são seguros, não geram aglomerações e estão respeitando os protocolos exigidos. Por enquanto, os centros comerciais até podem abrir as portas, mas lá dentro só devem funcionar os supermercados, as farmácias, as lavanderias e os restaurantes que estiverem operando em sistema delivery. As demais lojas e as salas de cinema não podem funcionar. A rede Iguatemi já confirmou que, por conta da determinação do governo, todos as suas unidades permanecerão fechadas, com apenas os serviços essenciais funcionando.

Praias

Apesar das restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus e dos apelos das autoridades para que as pessoas evitassem sair de casa, rodovias da cidade de São Paulo registram lentidão na quarta-feira, 23. De acordo com a Concessionária ViaOeste, a Castello Branco apresentou tráfego intenso desde o período da manhã, principalmente no trecho entre a capital paulista e Barueri no sentido interior. O Departamento de Estradas de Rodagem (DER-SP), por sua vez, também sinalizou o trânsito intenso sentido Praia Grande, São Sebastião e Mogi-Bertioga. Os prefeitos das cidades que compõem a Baixada Santista, especificamente, anunciaram na quarta-feira, 23, que irão manter a região na fase amarela, alegando falta de tempo para adequar “equipes e estruturas ao cumprimento de regras mais rígidas”. Assim, as cidades não vão aderir à fase vermelha e o funcionamento do comércio continuará limitado a 12 horas diárias e a 40% da capacidade de público.

*Com informações do Estadão Conteúdo